Desafios do Enade para as Instituições de Ensino

O Exame Nacional de Desempenho dos estudantes - Enade, que teve seu início em 2004, tem como objetivo principal avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação.

*Danielle da Motta Ferreira Fialho

O Exame Nacional de Desempenho dos estudantes - Enade, que teve seu início em 2004, tem como objetivo principal avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial, integrando o Sinaes, juntamente com a avaliação institucional e a avaliação dos cursos de graduação.

O Enade é coordenado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), onde tem a responsabilidade de aplicar a avaliação de forma nacional a todos os cursos de graduação, de acordo com os ciclos avaliativos dos cursos.

No próximo dia 6 de novembro, diversas IES estarão submetendo seus cursos, que fazem parte do ciclo desse ano a uma das fases do Enade que é a prova. O Enade é composto de um questionário a ser respondido previamente por todos os alunos inscritos para a realização da prova, um questionário a ser preenchido pelo coordenador de curso e a prova presencial a ser realizado pelo aluno, de acordo com o local especificado, presente para consulta no site

Desde sua implantação o Enade é caracterizado como um processo composto por diversos desafios para as Instituições de Ensino Superior, mas destacam-se três deles:

1. Validação por meio de uma prova escrita e presencial composta por questões quantitativas e qualitativas, voltadas para assuntos específicos da linha de formação do curso, questões relacionadas à realidade brasileira e mundial, bem como as questões voltadas para a formação geral, se o Projeto Pedagógico do Curso está em consonância com a necessidade do processo ensino aprendizagem X prática profissional;

2. Nesse momento o processo ensino aprendizagem que é apresentado por meio do Projeto Pedagógico da Instituição é posto a Sensibilizar os acadêmicos da importância desse momento formativo e avaliativo, é sem sombra de dúvida uma preocupação para cada IES, pois sentem-se a não preocupação e empatia por partes dos acadêmicos ao Enade como um quesito mínimo para obtenção de sua titulação;

3. Apresentar a comunidade acadêmica que o Enade não é um momento específico com dia e hora marcado, mas sim um processo de ensino que deve ser refletido e analisado a luz dos resultados do processo de formação de seus acadêmicos, também não é tarefa fácil dentro do cotidiano da educação superior no Brasil.

Frente a esses desafios as Instituições de Ensino Superior devem traçar estratégias e esforços para demonstrar aos atores envolvidos nesse processo sua importância para a vida de uma IES e para a formação de seus acadêmicos.

A Estácio, preocupada com esses desafios, desenvolve uma metodologia muito próxima aos seus docentes e discentes visando eliminar os paradigmas existentes frente ao Enade e apresentando o mesmo como uma possibilidade de qualificar os cursos e a Instituição de Ensino Superior como uma referência para seus atuais e futuros alunos, tendo como ponto de partida o portal Enade:http://www.enade.estacio.br/

*Danielle da Motta Ferreira Fialho é gerente Acadêmica da Faculdade Estácio de Curitiba

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento