Delegação: a busca da segurança de ser dispensável

A delegação é a principal forma de construir uma empresa. Não é apenas uma habilidade de gerenciamento - é uma das capacidades fundamentais dos gestores, que determinam seu sucesso ou fracasso. No entanto, a maioria dos gestores, pode parecer desconfortável com isso e levar anos para desenvolver esta competência.

"A coisa mais importante que eu aprendi sobre gestão é que o trabalho deve ser feito por outros homens." (Henry Ford)

A delegação é a principal forma de construir uma empresa. Não é apenas uma habilidade de gerenciamento - é uma das capacidades fundamentais dos gestores, que determinam seu sucesso ou fracasso. No entanto, a maioria dos gestores, pode parecer desconfortável com isso e levar anos para desenvolver esta competência. Delegar às pessoas quando você sabe que você poderia fazer o trabalho mais rápido e mais eficazmente, pode ser algo estranho. O grito de "eu não tenho tempo de delegar" pode ficar ecoando na sua mente.

Se isto ecoar a ponto de você não conseguir delegar, eis que você tem dois problemas:

- as pessoas da sua equipe não sentirão que estão evoluindo, pois você realiza todas as tarefas e não as ensina a fazer coisas mais complexas. Isso gera a sensação de "não damos conta, somos dependentes".

- Se você não está dizendo "não" para algumas atividades, certamente ficará sobrecarregado e deixará escapar as questões mais estratégicas. Com isso você não desenvolve a empresa e nem a si mesmo.

Foi-se a era de que o bom líder era aquele que trabalhava muito, sempre mais do que todos, que ficava na empresa até altas horas. Agora é a era de quem trabalha duro, mas em conjunto e não isoladamente. É a era de quem delega, ensina e acompanha.

O líder que ainda pensa que seu trabalho é resolver os problemas pelos seus subordinados está muito enganado. Embora viver "apagando incêndios" possa parecer gratificante, isso cria uma dependência da equipe em relação ao líder, que impede que as pessoas assumam responsabilidades sobre o que fazem. Ora, se sempre tem alguém que resolverá por mim e não sentirei as consequências, porque vou ter cuidado na hora de realizar as minhas tarefas??

Tornar-se indispensável não deve ser motivo de orgulho...pelo contrário. Pensa comigo: se você é indispensável no seu papel, como você irá crescer, se desenvolver? Se você é mais importante na sua função atual, então tudo bem, fique para sempre onde está! #soquenao

Mas essa é uma questão que passa pela segurança. O líder precisa estar seguro do seu cargo e da sua posição, para poder dizer: "Sim, minha equipe, ou meu funcionário, é tão bom, que eu acho que estão prontos para assumir o meu papel". Se não houver segurança, o pensamento será: "mas e se acharem que ele é melhor que eu"? Claro, se você só desenvolver o outro, delegar, ensinar e não aproveitar o tempo que lhe sobra para aprender coisas novas e se desenvolver também, certamente o outro terá grandes chances de lhe passar! Agora se a frase for: "Sim, minha equipe, é tão boa que qualquer um deles está pronto para assumir o meu papel, então eu posso assumir mais desafios", acredito que a coisa muda de figura...

O pensamento então é: um "sobe", nossa equipe "sobe", todos "subimos". Busque a segurança de ser dispensável! Pense nisso!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento