Crise ou oportunidade? O que você vê?

O que você vê é o que você tem. Pense nisso

Se analisarmos o cenário hoje, percebemos que muito tem se falado em crise, principalmente crise econômica e crise política.

Interessante que no meio desse cenário, há poucos meses, foi que eu me demiti do meu emprego para cuidar exclusivamente do meu negócio. Fui convidado por várias pessoas para repensar o que eu estava fazendo. E quando me perguntavem "e a crise?" eu logo devolvia a pergunta "e as oportunidades?"

Trabalhei muitos anos com finanças, e nesse ponto uma coisa é fato: na crise é onde estão as melhores oportunidades. Quando falamos de negócios ou carreira não é diferente. Aquele que vê crise tem mais crises, aquele que vê oportunidades se destaca e consegue lidar melhor com a situação.

Em uma pesquisa que fiz com cerca de 2000 pessoas em um cadastro que tenho em meu site, muitas delas perguntavam exatamente isso: "como crescer na carreira ou me manter no emprego nesse momento de crise?" Percebemos que há um receio de muitas pessoas em relação à segurança diante da crise.

Fiz então junto com meu parceiro Alcides este artigo e uma palestra ao vivo em que tratamos sobre diversas questões relevantes para aqueles que querem assim como nós enxergar as oportunidades na crise e que querem de fato conseguir alcançar seus objetivos, independente do cenário. A questão é: "o que eu posso fazer independente do cenário?", "o que depende apenas de mim?", "como não ser uma das pessoas demitidas em caso de redução de quadro no meu trabalho?", "como ver oportunidades de novos negócios?".

Em cerca de uma hora mais de 100 pessoas assistiram ao vivo ao nosso bate-papo (vídeo disponibilizado ao final do artigo) e o feedback foi muito positivo. Separei aqui o "filé" do conteúdo que falamos na palestra:

Oportunidade para quem quer abrir um novo negócio

A crise é uma oportunidade para criar novos negócios (preços em queda, negócios fechando, etc): em momento de crise, pessoas e empresas vendem ativos por preços abaixo do mercado, pois precisam se capitalizar. Nossa empresa já existe há 1 ano e meio, no entanto percebemos que o melhor momento para dedicar 100% a ela é exatamente nesse momento em que se fala muito em crise. Nós vemos muitas oportunidades.

Para quem busca um emprego
Em uma entrevista, a melhor estratégia é mostrar que você tem potencial para dar grandes resultados. Fale o que você pode atingir, o que você pode conseguir no futuro, caso consiga o emprego.

Em segundo lugar você mostra os resultados que já atingiu no passado em suas atividades, trabalhos, etc. O que você realizou e que chamou a atenção? Venda seu peixe!

Resumindo:
- Primeiro mostre seu potencial futuro
- Segundo mostre seus resultados passados
Essa dica é de um dos maiores mestres do mundo na arte da persuasão: Robert Cialdini

Linguagem corporal
Vale lembrar as dicas de Amy Cuddy. Pesquisas comprovam que uma postura confiante no momento da entrevista conta muitos pontos. Recrutadores de talentos normalmente conhecem muito sobre linguagem corporal. A forma como você entra na sala de entrevista já pode deixar pontos negativos (ou positivos) para você. Coloque-se em posição de poder. Antes de processos seletivos, vá a um lugar em que possa ficar confortável e faça gestos positivos (levante os braços como se tivesse vencido um campeonato, abra o peito e levante a cabeça). São coisas simples que irão alterar a sua fisiologia e como você se apresenta diante do entrevistador.

Para quem já tem um emprego - como se destacar:

Resultado x Mostrar o Resultado (marketing pessoal): você precisa de duas coisas, basicamente, no seu trabalho. Dar resultado (atingir metas, por exemplo, entregar o trabalho no prazo e qualidade, etc) e Mostrar o resultado, ou seja, vender o seu peixe, mostrar para seu chefe o que você está fazendo. Não adianta você fazer se seu chefe não sabe disso.

Vivenciei isso por mais de 10 anos. Não eram exatamente as pessoas que davam mais resultado que eram promovidas. As pessoas promovidas tinham sim que dar resultados, só que as pessoas que davam resultados e não comunicavam isso não conseguiam crescer na carreira.

Eu pessoalmente subi muito rápido na minha carreira como bancário, porque me dedicava muito, dava bons resultados e fazia muitos contatos e falava dos meus resultados. É impressionante como a notícia chega até a diretoria da empresa.

As competências comportamentais são as que fazem a diferença
As competências técnicas conseguimos aprender rapidamente, como utilizar o Excel, ou um novo software, operar máquinas, etc. Agora, aprender a lidar com pessoas, negociar, liderar, ter atitude, ou seja, as competências comportamentais são mais difíceis de desenvolver, por isso você precisa priorizá-las. Desenvolvemos principalmente com a experiência. Por isso é importante aceitar os desafios, aceitar as oportunidades, se testar o máximo possível.

Lembro sempre do GVCast com a participação da Sofia Esteves. Ela disse claramente que o que pesa mais na seleção é a forma com o candidato lida com as outras pessoas, se sabe se expressar, se sabe ouvir, etc.

Uma das coisas que faz o coaching ser muito efetivo é que mantém o cliente com o foco sempre na solução. Uma vez estabelecido um objetivo e definidos os passos para se chegar lá, continuamos agindo na direção desse objetivo independente do que ocorre no ambiente externo e até independente de como está o nosso "astral" no momento. Não remoemos problemas e não colocamos em momento algum o foco em coisas menos que positivas.

Para exemplificar: com frequência as pessoas dizem: "eu não quero trabalhar nesse lugar" - e o que você quer ao invés disso? ou "eu não sei a resposta" - e se você soubesse? Nós logo fazemos uma nova pergunta para trazer o foco para o positivo, para a solução.

Melhorar seu processo de trabalho
Você faz algum trabalho e pensa que ele poderia ser feito de forma mais eficiente? Às vezes pequenas mudanças na forma de realizar um trabalho pode fazer com que você economize tempo e tenha melhores resultados. Com isso você pode se destacar e sem grandes esforços.

A crise nos tira da zona de conforto e dá motivação para mudarmos
É uma oportunidade para refletir, para se conhecer melhor. Grandes mudanças e crescimento só costumam ocorrer quando estamos fora da nossa zona de conforto. Ou seja, longe do equilíbrio, da rotina previsível. Quando olhamos dessa forma, pode ver a crise como uma Oportunidade de crescimento e melhoria pessoal.

Por exemplo: um grande executivo de Wall Street, que tinha pouco tempo para a família e buscava somente crescer na carreira foi demitido. Primeiramente ele ficou paralizado de medo com a mudança brusca. Depois de um tempo ele passou a reavaliar suas prioridades na vida. Agora ele tem um pequeno negócio, trabalha em casa e passa mais tempo com a família. A princípio a crise foi uma tragédia, mas hoje ele vive melhor do que antes.

Ressignificação
Será que devemos olhar para o potencial desdobramento da mudança, ou vamos concentrar-nos na perda do familiar? Sua resposta revela a sua relação entre a perda e oportunidade. Em última análise, a questão é se nós escolhemos congelar no pânico do desconhecido ou buscamos aproveitar o novo território que está se desdobrando para nós.

Algumas pessoas, por conta da Personalidade, tendem a olhar para o ganho e outras para as perdas. As pessoas mais extrovertidas ou com Abertura a Novas Experiências podem ver as mudanças como algo bem vindo, então essas serão menos afetadas pela crise.

Já as pessoas com alto Neuroticismo ou alta Consciência podem ficar mais incomodadas e focar mais nas perdas e no lado negativo.

Se você está nesse segundo caso, você terá que "ressignificar" a experiência, ou seja, terá que vê-la com outros olhos, da forma que uma pessoa que busca o novo e aventuras olharia.

Olhe para o futuro e imagine a pessoa que você será após enfrentar as mudanças, com os aprendizados, com o amadurecimento, preparado para enfrentar situações mais complexas, mais confiante, após já ter superado as dificuldades. Como você sente? Como as pessoas te veem? Use isso para se motivar! Depois volte para o presente e pense no que você vai fazer para chegar lá.

Pessoas com alta Extroversão ou alta Abertura à Novas Experiências tendem a ter mais facilidade com as mudanças, enquanto que pessoas com alto Neuroticismo ou alta consciência, tendem a ter maior dificuldade. Você já fez o seu teste para conhecer sua personalidade?

Na aula que fizemos ao vivo ainda falamos diversas outras sacadas e respondemos ótimas perguntas, como esta: "como ter coragem para mudar completamente de carreira?"

Bom, as dicas até aqui já são suficientes para mudar muita coisa se forem colocadas em prática. Se quiser saber mais dicas de como crescer na carreira em meio a crise, assista à reprise da nossa palestra.

ExibirMinimizar
aci baixe o app