Crise - de quem é a responsabilidade (ou a falta dela)?

Tenho visto um certo “tom de cinza”, (não cinquenta, apenas um) assolando nossos dias. Há um pessimismo generalizado pairando sobre o ar. Vejo pessoas cabisbaixas e murmurando, especulando sobre a “crise”. Dentro deste cenário, no meu interior, senti meus “lobos” brigarem, e vieram as perguntas: quem (ou o que) é responsável por isso? E, existe saída?

Tenho visto um certo "tom de cinza", (não cinquenta. Apenas um) assolando nossos dias. Há um pessimismo generalizado pairando sobre o ar. Vejos pessoas cabisbaixas e murmurando, especulando sobre a "crise". Dentro deste cenário, no meu interior, senti meus "lobos" brigarem, e vieram as pergunats: quem (ou o que) é responsável por isso? E, existe saída?

Então, vamos lá:

Quando o país começou a "crescer" foi uma festa só. empresas abrindo, crédito fácil, empresas chegando, pleno emprego, gente "enriquecendo" e etc. No entanto, faltou uma coisa (pelo menos da forma como eu vejo). Faltou responsabilidade. Vivemos na "lei de Gerson", no princípio da unilateralidade, do levar vantagem em tudo e não tivemos a responsabiliade de avaliar se este crescimento era sustentável. E, dentro do exposto, não acho que o termo crise seja apropriado, uma vez que, de certa forma sabíamos que uma hora aconteceria. Era iminente. Previsível.

Gastamos a "rodo" no "cartão", com limite bem superior a nossa receita, acreditando (com fé) que a "fatura" não chegaria e a fatura chegou, e por algum tempo, ainda acreditamos (com muita fé) que haveria um milagre e não precisariamos pagá-la. Desculpe-me amigos, mas isto não é fé. É irresponsabilidade. E, (as leis naturais são implacáveis) para toda acão existe uma reação.

E vamos a resposta da primeira pergunta: Nós somos responsáveis ou corresponsáveis por esta situação. Somos nós que mantemos e perpetuamos essa "política" no poder ( desde o início da "democracia") por meio do nosso voto. Nós somos coniventes com essa "política". Somos responsáveis por sermos omissos e delegarmos nosso futuro à vontade de outros. Nós somos responsáveis por brigarmos por mais receita e benefícios e não nos preocuparmos com os custos. Somos responsáveis por dar valor a algo que não vale nada. É simples, meus amigos, há limite para tudo, inclusive para o crescimento. É o famosos conceito de escassez e de restrição orçamentária. Nós somos capitalistas e temos que saber disso. Temos que estar preparados para isso.

e aí, vamos à resposta da segunda pergunta: Sim, existe saída. Depende de nós. Se nós "causamos" a crise, nós podemos sair dela. "Crise", em geral, nos levam a sair da zona de conforto, a nos superarmos, a avaliarmos onde estamos errados.

Esta crise não é só "brasileira", infelizmente (nós temos nossos agravantes, é verdade!). É global. E para superá-la, temos que ver as coisas por outras "lentes", temos que crescer com responsabilidade, com sustentabilidade. A propósito, o termo sustentabilidade, significa em um sentido amplo, "satisfazer as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade de suprir as necessidades no futuro".

É hora de mudarmos, de repensar nossos hábitos e escalar a saída do inferno. Chega de artifícios, (de sermos artificiais). Chega de parecermos. É hora de sermos.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento