Conheça o Wi-Fi passivo, a tecnologia que promete uma transmissão mais econômica

Economia e Wi-fi são coisas que atualmente não combinam. Mas calma, em um futuro muito próximo será possível obter um Wi-fi bem mais amigável para a energia e para o seu bolso

A Internet Wi-Fi é com certeza uma das melhores invenções da humanidade. Até então, uma das pouquíssimas desvantagens desse sistema de transmissão era o fato de que exigia um alto consumo de energia, o que afeta principalmente smartphones e outros gadgets portáteis.

Mas, ao que tudo indica, podemos dar adeus a esse problema. Pesquisadores da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, descobriram uma maneira de reduzir em até 10.000 vezes o consumo de energia com um sistema de Wi-Fi passivo.

E essa baixa no consumo energético se dá por uma mudança simples no modo de transmissão Wi-Fi. Até então, os transmissores eram compostos, em uma única parte, por um componente analógico e outro digital. Enquanto que o digital evoluiu e tornou-se significativamente mais eficiente, o analógico manteve-se estagnado, ainda consumindo muita energia. A solução encontrada pelos pesquisadores foi a de separar esses dois componentes, o que resultou na diminuição do consumo energético.

Como funciona a transmissão do Wi-Fi passivo

Na prática, o funcionamento do novo transmissor não é tão complicado. Imagine o seguinte: cada aparelho com acesso Wi-Fi conta com o analógico e digital em uma só parte. O novo modelo de transmissão elimina o analógico de portáteis, o substituindo por refletores, que refletem as ondas analógicas enviadas por um outro transmissor completo, composto por analógico e digital.

Esse outro transmissor funciona como um roteador, e é ele quem irá consumir mais energia - e por isso fica ligado diretamente na tomada. Dessa forma, o consumo concentra-se na fonte, poupando portáteis, como smartphone, tablet e outros gadgets.

Wi-Fi passivo consome até 10.000 vezes menos energia

Apesar de consumir até 10.000 vezes menos energia, a nova tecnologia ainda não conseguiu superar a velocidade da Wi-Fi tradicional, chegando a no máximo 11mpbs por segundo a uma distância de até 30m. Mas, olhando pelo lado positivo, o novo modelo ainda é mais veloz do que o Bluetooth, o que faz com que seja uma alternativa não somente para mobile, como também para a Internet das Coisas e seus gadgets domésticos.

O novo modelo de Wi-Fi passivo continua sendo testado pelos pesquisadores da Jeeva Wireless, uma startup situada dentro da Univerdade de Washington, e ainda não tem data para entrar no mercado mundial. Agora é esperar para ver!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento