Compras no exterior deixam de ser vantagem para brasileiros

Muitos brasileiros deixaram de fazer compras no Exterior durante as viagens de férias ou de negócios ou através de sites. Com a alta do dólar e as novas regras do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) onde a taxa pode chegar até 6,38% para compras com cartão de crédito, cheques viagem, cartões pré-pagos internacionais e 0,38% para compra de dinheiro estrangeiro, em espécie, no Brasil. Lembrando que as novas regras do IOF foram anunciadas no final de 2013 e poucos conhecem.

Com o dolár acima dos R$ 4,00 os preços estão muito próximos e no Brasi, com diferenças pequenas. No caso de um iPhone 6S, por exemplo, a diferença é de menos de 20% e já foi de 50%. Veja o exemplo: no site da Apple do Brasil custa a partir de R$ 3.599,10 à vista com 10% de desconto. No site dos Estados Unidos custa a partir de U$ 649,00 + U$ 45,43 de taxa na Florida (imposto) que equivale a R$ 2.847,16 + 6,38% de IOF = R$ 3.028,81 (base de R$ 4,10 por U$ 1,00).

Ainda temos a tributação de 50% do valor do produto para compras acima de U$ 500,00 que devem ser somados. Com a nova regra é permitido trazer um, celular, uma camera e um relógio acima desta cota, mas atenção! É um item de cada e devem estar fora da caixa e usados.

Dica: se você pretende comprar um iPhone no Exterior, deixe o seu usado no Brasil e compre nos primeiros dias de viagem e use-o. Faça o mesmo com relógio e camera fotográfica. Caso contrario, estará sujeito a pagar o imposto. Um iPhone 6S com a tributação custará R$ 4.543,21 (mais de 20% do que o custo no Brasil).

Está complicado comprar no Exterior!

Para comprar através de sites estrangeiros, também pode não compensar. Até U$ 50,00, compras feitas por pessoa física são isentas de impostos. Para compras acima de U$ 50,00 ou feitas por pessoas jurídicas (empresas), terá a taxação de 60% mais o ICMS do Estado que pode variar entre 18% e 25%. Não esqueça do IOF no valor de R$ 6,38 para compras com cartão de crédito. Parece um absurdo! E é!

Na dúvida se vale a pena ou não comprar em sites estrangeiros, faça as contas. O site www.tributado.net oferece uma calculadora para um valor estimado não considerando os limites e isenções previstos em Lei.

Em resumo é importante avaliar antes de comprar para não ter surpresas no final. E lembre-se, a Receita federal está intensificando a fiscalização para viajantes e compras feitas por sites estrangeiros.

Então, veja cinco dicas para avaliar antes de comprar no Exterior:

1º Qual a necessidades de ter este produto

Se é um produto que você precisa e tem pressa, comprar no Brasil torna-se viável pela agilidade de ter o produto no momento da compra ou em poucos dias.

2º Garantia

Alguns produtos comprados no Exterior não possuem garantias no Brasil. Imagine um computador novo com problemas e você não pode reclamar e se desejar usar a garantia terá que voltar ao país onde o aparelho foi adquirido.

3º Tributação

Muitos brasileiros esquecem de calcular a tributação de 50% nas compras feitas no exterior ou de 60% para compras em sites estrangeiros. O limite de U$ 500,00 para compras no exterior é o total e não por produto, a mesma regra vale para compras pela internet.

4º Risco de compras em sites estrangeiros

O risco pode ser grande quando a compra é feita em sites estrangeiros. Você paga e a garantia de entrega é feita pro uma empresa no Exterior. Como reclamar se algo der errado?

5º Aquisição da moeda estrangeira

Antes de comprar moeda estrangeira pesquise a melhor oferta. O Banco Central oferece um site chamado Ranking do VET (Valor Efetivo Total nas operações de câmbio) que faz a pesquisa para compra da moeda em espécie ou cartão pré-pago. (https://www3.bcb.gov.br/rex/vet/index.asp).

ExibirMinimizar
Digital