Como será o amanhã?

Fim de ano é sempre assim. As pessoas estão mais envolvidas com a solidariedade, presentes e festas por todos os lados. Muitos aproveitam esta época para fazer um balanço de tudo o que se passou ao longo do ano.

Fim de ano é sempre assim. As pessoas estão mais envolvidas com a solidariedade, presentes e festas por todos os lados. Muitos aproveitam esta época para fazer um balanço de tudo o que se passou ao longo do ano. Realmente, é um momento para reflexão.

Mas, este ano eu proponho uma coisa um pouco diferente. Embora muitos façam essa reflexão do passado e pensam em seu futuro, poucos se preocupam em fazer isso de forma elaborada, como se desenvolvessem um planejamento formal.


Então, aproveite o final do ano, não apenas para verificar o passado, mas principalmente para vislumbrar o futuro. Aproveite esta época para fazer um planejamento para o próximo ano e o próximo e o outro....

É importante lembrar que um planejamento pode ser elaborado de duas maneiras: de uma forma simples, ou seja, apenas um conjunto de atividades e coisas a serem feitas, ou de forma estratégica, avaliando as possibilidades e buscando um resultado efetivo. Eu sempre aconselho a fazer da segunda forma, pois planejamento de forma estratégica costuma trazer muito mais satisfação.

Comece o seu planejamento verificando cada um dos papéis que você exerce na sua vida: seja como pai, irmão, amigo, profissional, gerente, diretor, orientador, não importa. Reúna e analise cada um deles, primeiro de forma separada, detalhadamente, e depois de forma integrada, relacionando ns com outros. Em alguns instantes com mais facilidade, outros nem tanto, você vai reconhecer as nuances de cada um deles. Também será inevitável deixar de comparar com as situações do passado, o que chamo de balanço dos porquês. (É curioso como tantos porquês surgem exatamente quando estamos fazendo isso. Porque não fizermos isso, porque não fizemos aquilo.) Enfim aproveite para analisar cada um deles e não apenas respondê-los.

Em seguida, elabore uma lista de seus pontos fortes. Aquilo que você acha que é realmente bom. Sem modéstia, verdadeira ou falsa. Seja realista. Isso te fará bem e, com toda a certeza, irá melhorar ainda mais a tua autoestima. Observe esta lista com cuidado, carinho e muita atenção. Pense em como você reforçou estes pontos fortes no ano que passou. Em seguida, determine como fará para explorar ainda mais, lapidando e aprimorando cada item desta sua preciosa lista.

Depois de pensar no que é bom, faça o contrário. Prepare uma lista com os seus pontos fracos. As coisas que você sabe que precisa melhorar, sem crítica em exagero, ou pensamentos ruins. Aqui você também deve ser realista e não deixar escapar nada. Analise cada ponto desta lista com muita atenção, zelo e preocupação. Afinal, são os pontos que você precisará melhorar no próximo ano.

Agora, pense no ano que você terá pela frente fazer isso sob duas linhas de pensamento: as oportunidades e as ameaças.

Pegue o calendário do próximo ano. Vejas as datas importantes para o desenvolvimento de seu melhor desempenho na administração dos papéis que você exerce: aniversários de pessoas queridas, de relacionamentos profissionais, datas comemorativas. Observe as relações entre as datas e as pessoas. Isso vale não só para a possibilidade de comparecer a eventos importantes na vida profissional quanto a participar da final de campeonato de seu filho. Enfim, vislumbre cada situação, pois cada momento bem aproveitado significará uma melhor satisfação. Veja como fazer o melhor aproveitamento das oportunidades!

Agora vem a hora mais importante deste planejamento. Verificar as ameaças. Analise-as atentamente. Veja o que impedirá você de cumprir esses planos, aproveitar as oportunidades ou criar problemas para você. Mantenha uma visão imparcial, procurando encontrar alternativas e formas de se defender das ameaças que poderão cruzar o seu caminho. Isso mesmo. Se você tiver em mente um plano B para as situações que você sabe que poderão acontecer, já será um grande passo para entender e solucionar as questões que surgirem. Se não tiver, pelo menos pense na possibilidade de ter um.

Muitas situações de nossa vida podem ser resolvidas com um plano B. Pense em como poderá evitar as ameaças ou resolvê-las. Seja um provável desentendimento com uma pessoa querida ou uma possibilidade de perder uma venda ou até um cliente. Pense. Premedite. Planeje.

Agora, cruze as quatro listas.

Veja como você pode encarar as ameaças que você provavelmente vai enfrentar, ou aproveitar melhor as oportunidades que poderão surgir, com os pontos fortes que já possui. E com o que deverá tomar cuidado quando depender de seus pontos fracos. Verá que as ameaças se tornarão maiores e as oportunidades poderão ser perdidas caso estes pontos fortes não sejam tratados e aperfeiçoados. Procure estabelecer meios, formas e tempo para corrigir o que for necessário.

Por último, trace aquilo que realmente seja importante para você na administração dos papéis que exerce em sua vida. Procure separar para cada papel o melhor desempenho, aproveitando as oportunidades e enfrentando as ameaças com técnica, atitude e sabedoria. .

Feito isso, com toda a certeza, será possível entrar no novo ano com o pé direito. Sabendo o que é efetivamente importante e como encarar as coisas de forma mais estratégica.

E quem disse que SWOT só servia para empresas???



ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.