Como mudar o método de treinamento de maneira efetiva?

Entenda qual é a forma mais eficiente de renovar o método de treinamento da sua empresa e quais são os principais pontos de atenção

Inovar é essencial e evoluir é algo fantástico. A dinâmica e os processos de sua empresa estão em constante mudança, para acompanhar o ritmo do mercado, certo? A educação corporativa e o método de treinamento usado para aplica-la também precisam seguir esse ritmo.

Se você ainda usa um método de treinamento tradicional, já passou da hora de pensar em uma renovação! Agora, a gente vai te explicar como realizar uma migração eficiente de um formato para o outro. Vamos lá?

Os primeiros passos para conduzir um novo método de treinamento

Sabemos que modificar completamente uma estratégia de educação corporativa é um trabalho desafiador. É importante pensar em como os colaboradores vão lidar com um novo método de treinamento. Isso se intensifica ainda mais quando pensamos que é uma saída do estilo tradicional (aquele típico de salas de aula) para o novo blended learning, voltado à autonomia dos participantes. Você percebe como é fundamental realizar um estudo de caso e prepará-los para a nova realidade?

Não é de um dia para o outro que os participantes vão se acostumar com um método de treinamento inovador. Nossa dica para isso? Faça um estudo de caso da situação atual de T&D da sua empresa. Veja o que funciona melhor no cenário presente e, em conjunto com a equipe de planejamento, avalie formas de manter os pontos mais efetivos, adaptando-os ao novo blended learning.

O choque é menor quando a transição é gradual

Imagine a seguinte cena: você já se acostumou ao caminho que sempre faz para chegar até o trabalho e, de repente, ele está bloqueado. Você precisa se acostumar com um novo trajeto de um dia para o outro. Seria complicado se acostumar de novo, não é verdade? A mesma ideia vale para a transição entre diferentes métodos de treinamento.

Implemente novos elementos do novo blended learning aos poucos, uma aula após a outra. O caminho e a ordem de atitudes a tomar não é exato e depende de uma análise bem cuidadosa – o novo blended learning, afinal, tem as trilhas de aprendizagem personalizadas como um de seus diferenciais e isso vale para a sua efetivação.

Vamos a um exemplo (muito) simplificado, para explicar melhor? Começa pelo incentivo ao uso de uma nova plataforma de T&D. Depois, os participantes são convocados a realizar feedbacks constantes dos progressos deles, para adaptar as trilhas de aprendizagem às impressões de cada um. Como um próximo passo mais ambicioso do novo método de treinamento, os colaboradores são encorajados à interação uns com os outros por meio da nova plataforma e apresentar textos e materiais que consideram interessantes ou úteis para o expediente.

Falando em interação... e o social learning?

É exatamente isso que vamos abordar agora! Embora as competências individuais sejam importantes em um método de treinamento como o novo blended learning, lembre-se: o ambiente é muito mais favorável ao aprendizado quando é colaborativo e coconstrutivo.

Sabe o que acontece quando os participantes se comunicam uns com os outros em uma via de mão dupla de aprendizagem (tanto para auxiliar os colegas quanto para aprender com eles)? Desenvolvem autonomia e maior capacidade de solução de problemas. Quem diria que “conversar na sala de aula” (não exatamente... entenda nos próximos parágrafos) seria tão benéfico... Viva o social learning!

Associar essa dinâmica colaborativa com um ambiente coconstrutivo, no qual os participantes contribuem ativamente para enriquecer os conteúdos de estudo, é uma forma de potencializar o sucesso da assimilação do aprendizado. Viu só como mudar o método de treinamento vale a pena?

Que tal levar o treinamento para onde você quiser?

Outro aspecto de destaque ao assumir o novo blended learning como método de treinamento é o ATAWADAC. Isto é um acrônimo, que significa “any time, anywhere, any device, any content”. Em tradução livre, seria algo na linha de “a qualquer momento, em qualquer lugar, com qualquer dispositivo, para qualquer conteúdo”.

Do que se trata esse tal de ATAWADAC? É simples: proporcionar o acesso a um sistema de educação corporativa completo e sem limitações. Fatores como o tempo, a localização, o tipo de aparelho utilizado e o formato de conteúdo deixam de ser restritivos e se integram. Além disso, atualizar conteúdos assim é bem mais fácil, pois o ATAWADAC tem interação com HTML5, ou seja, é só mover os itens e construir o design conforme for preciso. Nos dias de hoje, praticidade é tudo!

Entendeu por que é tão importante modernizar o método de treinamento aplicado aos colaboradores? Com essas percepções sobre mudanças e os cuidados que elas demandam, fica aqui a nossa sugestão: se ainda não deu uma chance ao novo blended learning, acredite no que dizemos – você vai perceber transformações muito positivas na sua empresa.

Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Pierre-Jean Quétant

    Pierre-Jean Quétant

    Apaixonado pela educação corporativa, eu sou encarregado do desenvolvimento da filial Learning Tribes e das suas 4 marcas no Brasil: Learning CRM, Learning UP, Learning By MOOC e My Mooc. A Learning Tribes é uma organização internacional de treinamento e desenvolvimento. Criamos soluções personalizadas e inovadoras, para desenvolver as competências de seus colaboradores e fortalecer seus conhecimentos, para que evoluam junto com a empresa.

    café com admMinimizar