Como melhorar a dicção

A fala de qualidade contempla uma dicção clara e precisa, expondo adequadamente a ideia do texto, envolvendo e motivando os ouvintes. A clareza da comunicação é um fator determinante na conquista da confiança que, por sua vez, é fundamental na construção da credibilidade. A credibilidade é o fator essencial do êxito do orador

Dicção é a pronúncia do som das palavras, das sílabas e das letras na fala.

A fala de qualidade contempla uma dicção clara e precisa, expondo adequadamente a ideia do texto, envolvendo e motivando os ouvintes. A clareza da comunicação é um fator determinante na conquista da confiança que, por sua vez, é fundamental na construção da credibilidade. A credibilidade é o fator essencial do êxito do orador.

Encarar o uso da voz como um instrumento de trabalho,tem sido cada vez mais frequente. Diversos profissionais, tais como professores, atores, repórteres, palestrantes, empresários, diretores de empresas, líderes de equipes, vendedores, consultores, médicos, ou quaisquer pessoas que precisem apresentar propostas, resultados ou temas inerentes a suas atividades, necessitam dispor de recursos para se comunicar de forma eficiente e eficaz. A boa dicção é fator decisivo nessa comunicação.

Melhorar a dicção requer vontade, disciplina e trabalho. A boa dicção é um hábito, que se adquire com preparo e treino.

Três fatores estão envolvidos na dicção:

  • respiração adequada;
  • aquecimento dos músculos faciais;
  • aquecimento da língua.

Através de EXERCÍCIOS que trabalham estes fatores que a dicção pode melhorar. São exercícios simples, porém que devem ser bem orientados e conduzidos para obtenção dos resultados esperados.

Segue alguns exemplos de exercícios:

Respiração

  • Inspirar lentamente e profundamente. Na respiração subsequente, falar um verso com 12 sílabas. (exemplo: “O sol da perfeição é que ilumina os gênios”). Falar duas vezes o mesmo verso. Em seguida repetir a inspiração, reiniciando a sequência. Por 3 vezes. Este exercício desenvolve a capacidade de economizar o fôlego quando se está falando.
  • Expire e conte em voz alta, lentamente: 1, 2, 3, 4,5, 6, 7, 8, 9 , 10, … até 60.
  • Inspirar e expirar várias vezes lentamente pronunciando as consoantes: P B T D G Q. Estas são consoantes oclusivas, ou seja, quando articuladas produzem uma obstrução completa da passagem da corrente de ar pela boca. Elas que gastam mais ar na pronúncia.

Estes são exercícios de domínio da expiração.

Aquecimento dos músculos faciais

  • Simule como se estivesse comendo cerca de 20 chicletes ao mesmo tempo. Faça os movimentos de mastigação por dez segundos.
  • Comprima fortemente todos os músculos da face durante uns dez segundos e solte-os rapidamente. Repita por 5 vezes.

Aquecimento da língua

Coloque uma caneta entre os dentes e pronuncie os “trava-línguas” durante 2 minutos. Exemplos de “trava-línguas”:

  • “Gaivotas graciosas gabavam galhardia dos gancheiros, gatiando as garças, o gado e os gaviões.”
  • “ Lana, Lena, Lina e Lola, levam Nina e Madalena, nas salinas sonolentas ver a lua e Leonel leva Aníbal indócil pelas alamedas marginais.”
  • “ Um prato de trigo para um tigre, dois pratos de trigo para dois tigres, três pratos de trigo para três tigres tristes.”

Articular com bastante força a sequência de sílabas:

  • PRA TRA CRA
  • PRÉ TRÉ CRÉ
  • PRE TRE CRE
  • PRI TRI CRI
  • PRÓ TRÓ CRÓ
  • PRO TRO CRO
  • PRU TRU CRU
  • QUA GUA
  • QUÉ GUÉ
  • QUE GUE
  • QUI GUI
  • QUÓ GUÓ
  • QUO UO
  • QUU GUU

Fazendo todos esses exercícios, você conseguirá pronunciar melhor as palavras de sua apresentação ou palestra. É claro, algumas dicas mais comuns (como falar devagar e pausadamente) continuam valendo para ajuda na dicção de palavras e frases mais difíceis.

ExibirMinimizar
Digital