Como dar uma volta por cima e prosperar

A crise gera o estresse que quando acentuado, que pode gerar a paralisação cognitiva, emocional e principalmente da criatividade, às vezes ao contrário, causa uma aceleração de pensamentos e atitudes, em ambos os casos causam prejuízos.

Crise, essa palavra nos assusta, nos traz medo, consequentemente pode paralisar nossas ações e pensamentos.

Crise (do grego krisis; em português, distinção, decisão, sentença, juízo, separação).

A crise pode ser pensada como uma fase de perdas, mas o conceito de crise é explicado como toda a situação de mudança a nível biológico, psicológico ou social, que exige da pessoa ou do grupo, um bom esforço para manter a estabilidade emocional em uma fase de substituições rápidas, e o equilíbrio da pessoa deve ser mantido. É fundamental a forma como os componentes da crise são vividos, digeridos e elaborados.

Neste momento é necessário fazermos uma pausa, para uma reflexão um pouco mais aprofundada sobre nós mesmos e olharmos para o cenário no qual nos encontramos.

A crise gera o estresse que quando acentuado, que pode gerar a paralisação cognitiva, emocional e principalmente da criatividade, às vezes ao contrário, causa uma aceleração de pensamentos e atitudes, em ambos os casos causam prejuízos.

No momento em que percebemos que algum tipo de crise nos afeta, precisamos parar para balanço, não significa parar tudo e deixar de trabalhar, mas desacelerar, encontrar momentos não para reuniões infindáveis de análise, mas observar o interior do nosso ser, fazer um breve levantamento de conquistas, perdas, analisar nossa realidade, nossos reais conhecimentos, experiências anteriores, nossas potencialidades, nossa capacidade real de investimentos financeiros e ou profissionais, fazer um checape geral, olhar para dentro de nós com olhos de águia, olhar de cima e visualizar o passado, presente e vislumbrar um futuro, pois afinal realiza o novo aquele que vê primeiro, às vezes sentimos uma visão embaçada em meio à tempestade, névoa ou escuridão, por isso precisamos olhar de um outro ângulo, mudar a forma e o prisma do olhar.

Parece um absurdo, falar em parar quando o tempo urge, quando as contas vencem, claro que vão pensar isso é papo de psicólogo, sim e é mesmo, mas para um bom progresso há que se tenha uma boa avaliação, e qual o melhor método senão começar por mim mesmo?

Afinal quem não sabe para onde quer ir, ou o que mudar, ou como mudar, vai para qualquer lugar e muda qualquer coisa em qualquer coisa.

Ou é só Alice que pode se perder? Afinal não vivemos no país das maravilhas, e nem sempre vão nos indicar a direção correta.

Quando conseguimos sair do olho do furacão, e mudamos a rotina fazendo algumas atividades diferentes nossa mente relaxa, descansa, então pode ter alguns insights e nosso cérebro pode nos proporcionar respostas novas e ativar nossa criatividade.

Uma visão geral com mudança de foco do olhar pode aguçar nossa sensibilidade para captar o que ainda não tínhamos visto, é o primeiro passo, depois investigar o seguimento que estamos ou escolhemos no mercado ao nosso lado, em outros locais, outros países, pesquisar, perguntar, avaliar.

Como convivemos em grupos de família, amigos, escola, trabalho, etc. o ideal é perguntarmos indagarmos o outro sobre questões de crise e soluções, pois o outro sempre tem um ponto de vista, visto de um outro ângulo e a resposta pode estar naquele ponto

Em todo lugar há uma oportunidade, muitas vezes não sabemos ler, não trabalhamos nossa percepção.

Começar a olhar com outros olhos o mesmo problema, pode ser a solução, mudar o foco e olhar o mundo como um todo, ser humilde e entender que não conhecemos tudo e que o outro ser humano pode ter ótimas ideias que somadas às minhas podem se transformar em grandes negócios, ver, avaliar, arriscar e inovar sempre será necessário assim então estaremos driblando a crise.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento