Como brinquedos e jogos eletrônicos podem influenciar na saúde física e mental das crianças

Com o avanço tecnológico muitas crianças hoje em dia preferem jogos e brinquedos eletrônicos a praticar brincadeiras que desenvolve mais a parte física. Afinal, como a tecnologia pode afetar a saúde infantil e como os pais podem equilibrar o seu uso?

Pega-pega, esconde-esconde, adoleta, amarelinha, bolinha de gude, empinar pipa, roda pião e outros. Talvez a maioria desconheça esses nomes ou talvez os conheça por outros significados, mas quem nasceu antes da década de 90 curtia bastante essas brincadeiras na “velha infância”. Era uma febre nas escolas e nas ruas dos bairros, passava-se uma manhã ou tarde inteira brincando com a turma e só acabava quando os pais chamavam para dentro de casa. Muitos dessa geração consideram como a melhor infância da vida deles e esses acontecimentos ficam até hoje guardado nos corações.

Décadas atrás, coisas que para alguns não tinham mais serventia, nas mãos da “garotada” era a oportunidade para criar seus próprios brinquedos, utilizando materiais como: garrafas pet, tocos de madeira, pedrinhas, tampas de garrafa, palitos de picolé, palitos de fósforo, galhos e pedaços de papel. Quem dessa época nunca brincou com bola de saco? Sete pedrinhas? Boas lembranças hein?! Diversão garantida para os “pequenos” e “pequenas”.

Apesar de toda essa criatividade infantil, essas brincadeiras perderam espaço no cotidiano da “molecada” atual. Por conta do avanço tecnológico, que gerou mudanças comportamentais na vida deles e dos próprios pais também, pode-se dizer que praticamente 90% das crianças modernas desconhecem essas diversões. Muitos preferem brincar de uma forma mais eletrônica e de preferência que não as façam “cansar” muito fisicamente.

Os brinquedos de hoje não exigem muito da criatividade infantil, tudo já vem pronto, basta apenas “brincar”. Com o surgimento da internet essa tendência aumentou mais ainda. Aparelhos eletrônicos como smartphones, videos games, notebooks, computadores e tablets tornaram-se obrigatórios na vida das crianças, sem eles é o mesmo que estar fora de sintonia com o mundo. Tudo isso acaba levando os pais a gastar dinheiro por essas novas tendências tecnológicas, chegando ao ponto às vezes comprometer a renda familiar. Afinal, pai e mãe nunca gostam de desagradar os filhos (apesar de algumas vezes isso ser necessário), ainda mais que a criançada geralmente cai em lágrimas quando não tem um pedido atendido.

Atualmente esses brinquedos são uma “febre mundial”. Muitos deles contribuem para o desenvolvimento lógico infantil e interatividade com o mundo virtual. Alguns são bem educativos como os jogos oferecidos neste site. Incrível como as crianças desde cedo já sabem manusear um smartphone, baixar aplicativos, navegar na internet, jogar no computador e videogame. Elas próprias acabam virando “professores” dos pais quando o assunto é tecnologia; ensinando do simples fato de pesquisar no “Google” a ver vídeos no youtube, conectar a rede wi fi e muito mais. Para a maioria dos pais deixar os filhos “preso” a este mundo tecnológico é uma forma também de protegê-los da violência do mundo lá fora, já que não conseguem dar uma atenção melhor aos filhos por conta da rotina cansativa de trabalho. Muitos desses pais quando chegam em casa só pensam em dormir e se preparar para a próxima “batalha” do dia. Afinal, por que tanto interesse dos pequenos que mal saíram da fraldas nesse mundo virtual? Por que esses brinquedos são tão bons a ponto de praticamente apagar da memória as brincadeiras de antigamente?

Os jogos, vídeos, desenhos infantis e o acesso a informações despertam a curiosidade e estimulam o imaginário. É um novo mundo que elas querem descobrir coisas novas e entender como funciona.

Infelizmente tudo em excesso é prejudicial, não sendo diferente às crianças em relação ao uso precoce da internet e brinquedos mais modernos. Esses hábitos podem ocasionar problemas como obesidade infantil, sedentarismo, noites mal dormidas, dores cabeças e dependência. A falta de atividades físicas já se tornou algo muito preocupante para o público infantil. Para se ter uma idéia o sedentarismo mata mais que o diabetes, custa duas vezes mais que a obesidade e três vezes mais que o tabagismo - tanto que é mais comum as pessoas terem familiares sedentários que fumantes.

Só o fato de a criança pular, correr ou pedalar já faz dela uma pessoa mais ativa fisicamente. É importante que os pais busquem alternativas para preencher o tempo das crianças com brincadeiras físicas também, nem que seja por 1 ou 2 horas ao dia. O ideal é que os pais brinquem junto com os filhos, seja uma “criança” para suas crianças, estas atitudes irão até mesmo estimular os pais a praticar atividade física e sair do sedentarismo. Afinal, como foi dito antes, os filhos também são professores dos pais, neste caso seria um “personal trainer mirim”.

Sabe-se que equilibrar melhor as brincadeiras das crianças não é uma tarefa das mais fáceis aos pais. Por conta da rotina de trabalho, insegurança nas ruas e o próprio comodismo ofertado pela tecnologia, conforme foi dito anteriormente. Todavia, algumas sugestões abaixo podem ajudar papais e mamães a oferecer uma vida melhor e mais saudável aos filhos:

  • Limite o tempo gasto com tecnologias e aumente o tempo gasto brincando Crie um cronograma de horários para cada coisa, dando preferência ao fato da criança exercitar o corpo.
  • Escolha alguma brincadeira da velha infância e curta com seu filho Como foi dito antes, seja uma “criança” para sua criança, busque alguma brincadeira da sua infância para curtir com os filhos. Sugestão: esconde-esconde, amarelinha ou algum outro que envolva criatividade. A brincadeira vai variar do sexo da criança, no caso de meninos, nada melhor que bater uma “bolinha” com ele.
  • Utilize jogos interativos Com o avanço tecnológico existem aparelhos eletrônicos dos vídeos games em que você não precisa ficar parado com o joystick na mão, a pessoa é capaz de se mexer e interagir com o jogo. É o caso do Kinect . Uma boa pedida para pais e filhos.

  • Estimule seu filho a pedalar Andar de bicicleta é muito saudável, tanto para crianças como para adultos, procure locais propícios na sua cidade para pedalar. É interessante utilizar equipamentos de segurança adequados a esta atividade, principalmente para quem é iniciante.
  • Aproveite o dia de lazer oferecido na sua cidade Geralmente aos domingos muitas cidades oferecem um dia de lazer para a população. É aquele dia em que eles fecham uma parte de determinada via para as pessoas terem mais espaço para o entretenimento e lazer. Nestes espaços geralmente são colocados cama elástica, piscina de bolinhas, tem pessoas que se vestem de palhaços para brincar com as crianças dentre outros. Leve seu filho nestes lugares e deixe-o brincar a vontade e dentro dos limites.

É importante que os pais encontrem o equilíbrio e estabeleçam regras em relação ao uso tecnológico para que os filhos não deixem de lado atividades de extrema importância como a prática de esportes, uma simples conversa em família ou amigos. Entretanto, a tecnologia não deve ser vista somente como vilã quando inserida precocemente na vida infantil. Cabe aos pais procurar e analisar as brincadeiras e jogos que estão sendo introduzidos nos primeiros anos da infância, pois este período é fundamental para o desenvolvimento da criança.

Buscar uma qualidade de vida melhor é fundamental, tanto para adultos quanto para crianças. Só o fato do pai ou a mãe estar correndo, pedalando ou caminhando com os filhos já fazem deles pessoas mais ativas e dispostas. A criança precisa brincar, soltar suas energias e principalmente socializar com outras pessoas. Equilibrando estas atividades com a modernidade atual, a tendência é que as crianças de hoje tenham hábitos mais saudáveis e a tecnologia atue agregando mais valor as brincadeiras e saúde infantil, além de contribuir com eficácia a relação entre pais e filhos.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento