Como a política monetária anda afetando a vida dos brasileiros

De acordo com as últimas notícias veiculadas no cenário econômico brasileiro nos dias atuais.

A Selic é a taxa básica de juros e serve como referência para toda a economia. Recentemente, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) reduziu a taxa em 0,5 pontos percentual, para 8,75% ao ano, como era esperado pelo mercado.

O BC usa os juros para estimular ou segurar a expansão do país, e se vale da Selic para colocar a inflação na meta do governo. Quanto mais baixa for à taxa Selic, menor é o custo do crédito no país, fazendo com que o consumidor compre mais e aqueça a economia.

Quando os juros estão menores, o financiamento de bens duráveis e semiduráveis fica mais barato, estimulando o consumo de carros, eletrodomésticos e imóveis, por exemplo.

Vale lembrar que isso depende não só da queda da Selic, mas da redução do spread - ou seja, de os bancos repassarem ao consumidor esse corte dos juros.

CONCLUSÃO

Em conformidade com as leituras que realizamos, identificamos que a política econômica afeta, e muito, a nossa vida.

No caso que exemplificamos, a redução dos juros básicos também muda a atratividade dos investimentos para a população. Aplicações atreladas à Selic, como os fundos de renda fixa, já estão rendendo menos que a poupança - é o caso de fundos com taxas de administração acima de 1%. Nesse cenário, a Bolsa de Valores tende a atrair um número maior de investidores dispostos a correr riscos maiores em busca de uma rentabilidade superior.

Ou seja, devemos sempre "ficar de olho", pois é bom saber o impacto que uma dada política econômica pode ter sobre nossas vidas, sobre a vida da nossa empresa ou sobre a vida de uma empresa que desejamos investir.

REFERÊNCIAS

MENDES, Carlos Magno [et al.]. Introdução à economia. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB, 2009. P'ags 108 – 112.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento