Café com ADM
#

Como a colaboração em massa pode ajudar o seu negócio

O que acontece quando o paradigma de "eu posso resolver tudo sozinho" e "minha empresa não precisa da ajuda de ninguém" são quebrados? Um resumo do livro WIKINOMICS

Antigamente a maioria das pessoas estava confinada a papéis econômicos limitados, seja como consumidores quando a indústria te empurrava o produto que queriam vender, ou como funcionários quando o chefe lhe dizia o que fazer. Hoje, graças à internet, milhares de pessoas podem inovar para produzir conteúdo, bens e serviços, inclusive para a sua própria empresa. Hoje as pessoas participam da economia como nunca.

É sobre esse tema que o livro WIKINOMICS – Como a colaboração em massa pode mudar o seu negócio aborda. Em uma linguagem clara os autores mostram como as empresas estão percebendo a importância dos consumidores para o desenvolvimento dos seus negócios. Os autores chamam esse fenômeno de Peering.

  • Peering

É quando um grupo de pessoas e empresas colaboram de forma aberta para impulsionar a inovação e o crescimento. Alguns contribuem para ganhar experiência, para aumentar a sua rede de contatos ou para ganhar status entre os especialistas da sua área. Resumindo, as pessoas participam desses projetos porque querem e porque podem.

Linux - Colaboração a custo 0

Um fator interessante é que dentro do peering, a recompensa financeira quase nunca vem em primeiro plano, como exemplo temos a construção do Linux que não envolveu nenhuma compensação monetária.

O autor compara esse fenômeno de colaboração gratuita da seguinte forma "Porque as pessoas jogam futebol? Porque é divertido, é uma atividade social. E é assim que nasce certas comunidades, por pessoas apaixonadas pelo que fazem e querem que o mundo conheça aquele assunto".

  • A tecnologia veio para revolucionar TODOS os negócios.

Segundo os autores a era da estabilidade tecnológica morreu. A idéia de que você pode inventar e administrar uma empresa que nunca será perturbada pela tecnologia acabou.

Eles enfatizam que as empresas, ao invés de reconheceram a derrota e fecharem suas portas, precisam enxergar a tecnologia como uma nova oportunidade de criar relações com seus consumidores. Elas precisam entender que nesse mundo tecnológico, existem pessoas em diversas partes do país que podem muito bem se identificar com o seu negócio e que sentirão uma enorme vontade de compartilhar essa experiência com seus amigos.

Porém, ainda há empresas que muitas vezes resistem às inovações dos clientes ou as ignoram. E os autores deixam bem claro dizendo que esse tipo de empresa míope, que está voltada para dentro, logo deixará de existir.

  • Os novos Web Sites

Felizmente a era dos web sites empresarias que apenas apresentavam informações das empresas para os clientes está acabando. Hoje, os sites usam componentes que permitem que os usuários interajam e falem uns com os outros.

A web não significa mais navegar ociosamente e ler, escutar ou assistir passivamente, Hoje a geração está louca para estar dentro de certas comunidades, eles querem se sentir específicos e contar isso a todos, mas por incrível que pareça ainda há empresas que não enxergaram essa oportunidade e dificultam essa simples interação com o seu público potencial.

  • Empresas que adotaram a colaboração em massa

Alguns simples exemplos de empresas que saíram na frente em adotar o princípio de colaboração de pessoas:

A empresa cria apenas 1% do conteúdoSecond life – a fabricante do jogo, Linden labs, se contenta em administrar a comunidade e garantir que a infra-estrutura esteja funcionando, quem participa do projeto, da criação e da produção do produto são os "consumidores". A empresa cria apenas 1% do conteúdo, e recebe 23 mil horas de desenvolvimento grátis. Outro exemplos é o jogo The Sims e os sites Youtube e Wikipédia.

Camisetarias – o site brasileiro mais famoso e mais usado em cases de marketing digital. O site fornece todos os incentivos para que os próprios consumidores votem e comprem as melhores camisetas.

Current TV - uma nova rede nacional via cabo e satélite criada quase que totalmente por colaboradores amadores. Os espectadores votam nas matérias que devem ser transmitidas, fazendo assim com que apenas o material mais cativante chegue ao horário nobre.

A lista é bem maior, mas acho que você já compreendeu o novo modelo de negócios que as empresas estão adotando. Esse é um simples caso de como as pessoas e empresas inteligentes estão se esforçando para envolver diretamente os clientes em seus processos de desenvolvidos de produtos.

WIKINOMICS

Mas lembre-se, a necessidade de se construir a maior rede possível deve ver em primeiro lugar, e o lucro deve vir depois. Se você puser o lucro em primeiro lugar, dizem eles, mutilará a rede que está construindo. Como exemplo temos o Youtube, que apesar de sua popularidade vertiginosa, demorou muito tempo para começar a ser rentável.

E para quem acha todo esse papo uma baboseira, os autores deixam um recado:

"Se você não fizer tudo isso, seus concorrentes farão, e ai, como você vai ficar?"

Mais textos no meu blog-> Diego Andreasi

Visite meu outro artigo: O declínio do Ipod

Twitter: @gpdiego

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.