Cheguei até aqui, mas como continuar agora? Os estágios da vida de uma startup

A partir do momento que o empreendedor sabe em que estágio de vida a sua startup se encontra, é hora de se preparar para o futuro

Esta pergunta com certeza é feita diariamente por inúmeras pessoas que todos os dias trabalham muito para transformar o seu sonho em realidade, mas onde obter a ajuda necessária que oriente estes empreendedores que já alcançaram um modelo de negócio reproduzível e escalável e que agora precisam continuar?

Antes de mais nada, é preciso entender como funciona o ciclo de vida de uma startup, pois somente assim será possível identificar que tipo de orientação será necessária. Segundo Steve Blank, (acadêmico do empreendedorismo), toda startup passa pelos estágios de busca, construção e crescimento.

Na busca o principal objetivo de uma empresa é identificar um modelo de negócio que além de poder ser reproduzido tenha a capacidade de obter escala. Para isso é preciso encontrar um canal de vendas que combine com o que o cliente quer comprar, efetivar as vendas para estes consumidores e saber compreender e estimar os custos de aquisição e ativação do seu público.

Quando uma empresa passa pelo primeiro estágio, chega a hora da construção. É nesta fase que é preciso ganhar escala por meio do crescimento do número de clientes e ou usuários pagantes a um ponto que seja possível atingir um fluxo de caixa positivo.

Após passar pelos dois estágios anteriores, chega enfim a fase dos sonhos de todo empreendedor, o crescimento da sua empresa. Neste momento, Blank destaca que o modelo de negócio já atingiu liquidez (uma abertura de capital, ou foi comprado ou incorporado a uma companhia maior) e cresce por meio de processos reprodutíveis.

Agora que os estágios do ciclo de vida de uma startup já foram compreendidos é possível voltar a dúvida de muitos empreendedores, afinal, as empresas dos mesmos já passaram da fase de buscar e agora precisam construir, mas como fazer isso?

Muitos livros e ajuda profissional hoje existem para as empresas que estão iniciando o desenvolvimento dos seus negócios, (fase de busca) porém para aquelas que já passaram deste ponto e estão na fase da construção, pouco material há disponível. Para ajudar os que aqui se encontram Steve Blank dá as seguintes dicas:

 Focar em como começar a instituir as coisas que normalmente são relevadas na fase de Busca.

 Construir uma organização em termos de treinamento, de padrões de contratação, de processos de venda e de programas de compensação.

 Elaborar uma cultura que enfatiza o valor das pessoas com quem o empreendedor trabalha.

 Ler a esparsa, mas disponível, literatura que existe sobre essa fase. Por exemplo, “The Four Steps to Epiphany” (capítulo 6), “Company Building”, o “The Hard Thing About Hard Things” de Ben Horowirz (uma série de textos), ou o clássico de Geoff Moore, “Crossing the Chasm”.

 Se o empreendedor já tiver um conselho consultivo (formal e/ou informal), incluir CEOs que tenham passado por essa fase. Caso contrário, criar um.

 Conseguir um coach de CEO, ou se juntar a um grupo de colegas CEOs.

 E, potencialmente o mais difícil, pensar sobre uma melhora em seu conselho por meio de uma exclusão de membros cuja experiência seja fundada apenas na fase de Busca.

Esta fase de transição entre a busca e a construção de uma startup é crucial para o crescimento pleno e sólido de qualquer empresa que almeja se tornar um dia uma grande companhia, portanto é preciso além de seguir as dicas apresentadas acima, entender que somente a preparação aliada a tomada de decisões assertivas (muitas vezes difíceis) fará que com este objetivo seja alcançado.

ExibirMinimizar
aci baixe o app