Chegua de Corrupção!

. . . Nunca se falou tanto em corrupção no Brasil. Denúncias aparecem em todos os jornais, revistas e emissoras de televisão, quase todos os dias e em todos os Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Segundo o Jornal O Globo, Edição de 22 de maio último, de 2003 a 2005, em 45 operações, 819 pessoas foram presas, sendo 290 servidores e 120 policiais e informa ainda que a Polícia Federal está investigando corrupção envolvendo políticos, servidores públicos, juízes, policiais e empresários nos 26 Estados do País e no Distrito Federal. Uma verdadeira epidemia! Ela já foi detectada dentro do Palácio do Planalto, na sede da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, na Câmara dos Deputados, No Senado Federal e em outros tantos Palácios e Gabinetes espalhados pelo país. Não se sabe se a corrupção está aumentando, se a divulgação é maior, se as investigações estão sendo mais bem feitas ou se os meios de comunicação estão mais livres e independentes para divulgar os resultados dessas investigações ou tudo isso junto! Acho que de tudo, um pouco. A grande alimentadora da corrupção, no Brasil, sempre foi a impunidade. O que foi feito com os anões do Orçamento, além de algumas poucas cassações de mandato e renúncias? Ficaram ricos e não precisam mais dos mandatos! O que foi feito com o PC Farias ou com o seu grupo? Ostracismo para alguns, morte para ele, por razões alheias à corrupção e outros já estão de volta para novas trapalhadas. O dinheiro sumiu! Fora as CPIs que acabaram em pizza! A população tem muita dificuldade de entender por que os Governos, sem exceção, não gostam de CPI para investigar as denúncias? Fazem tudo para evitá-la, escancaradamente, usando sempre os mesmos métodos, sejam governos de esquerda, governos de direita ou governos de centro. Se não há o que temer, o melhor seria apurar tudo e punir quem tiver qualquer envolvimento com os fatos denunciados. A estrutura das repartições públicas, sem um quadro profissional, a burocracia do serviço público brasileiro e o modelo processual brasileiro, com os seus incontáveis recursos, que passam de 40, estimulam a corrupção, mas o mais grave é não saber escolher a quem você vai atribuir responsabilidades no Governo. O Estado, em sentido amplo, precisa ser mais eficiente e transparente, aperfeiçoar a sua legislação e fortalecer os Órgãos de investigação. Nenhum Governo consegue manter a credibilidade quando tem dois Ministros sob suspeita de crimes e com denúncias sendo despejadas todos os dias pelos meios de comunicação. Eles passam mais tempo se defendendo das acusações do que resolvendo os problemas de suas Pastas, além de perderem, pela suspeição, o respeito da população brasileira. Todo Governo deveria afastar, temporariamente, os acusados de corrupção até que todas as investigações fossem concluídas. Se culpados, toda a punição que merecerem! Se inocentes, retornariam ao cargo, com toda a força política. O problema de instalar ou não CPI, deve ser uma atribuição exclusiva do Legislativo, sem qualquer interferência do Poder Executivo. Que todas as articulações fossem feitas pelos líderes do Governo e pelos líderes da oposição, sem o envolvimento e sem pressão ou ameaça do Palácio ou do Chefe do Poder Executivo. Não é o Poder que corrompe o ser humano. É exatamente o contrário! O ser humano é que corrompe o Poder. Quando alguém tem o DNA da corrupção, será corrupto onde estiver, na função que exercer e no Partido em que militar. No ranking do Banco Mundial, o Brasil aparece com 53,2 pontos na escala de controle da corrupção, que vai de zero a 100. Segundo o relatório do Banco, serão necessárias duas décadas para que o Brasil se aproxime de Nações como os Estados Unidos e o Reino Unido, com índices superiores a 90 pontos. A corrupção endêmica, histórica e resistente custa caro a nós, brasileiros. Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o país perde de 3 a 5% de seu PIB, o que equivale a 72 bilhões de reais, graças à disseminação de práticas como pagamento de propinas e licitações com cartas marcadas e em todo o mundo, segundo a ONU, esse valor chega a 3 trilhões de dólares. Cada real tragado pelo ralo da corrupção é um dinheiro que deixa de ser gasto na merenda escolar, na compra de remédios, na melhoria das estradas e colabora para aumentar a exclusão social em nosso país. Chega de corrupção e chega de corruptos! . . .
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.