Ceagesp e sua importância no agronegócio

A criação dessa rede de abastecimento promoveu vários benefícios para o produtor e para todos que fazem parte das atividades voltadas ao agronegócio, contemplando, dessa forma, tanto o agronegócio quanto a rede de abastecimento, evidenciando uma forma de comercialização que movimenta milhões de toneladas de produtos hortifrutigranjeiros e que gera um faturamento de extrema importância para a economia do nosso país

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo, conhecida como CEAGESP ou por Ceasa foi criada em maio de 1969, pela fusão de duas empresas mantidas pelo Governo do Estado de São Paulo: o Centro Estadual de Abastecimento (CEASA) e a Companhia de Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (CEAGESP). Sua função é de facilitar a comercialização, distribuição e armazenamento de produtos hortifrutigranjeiros, garantindo de forma sustentável a infra estrutura adequada e necessária para que os comerciantes executem suas atividades com garantia de segurança. Desse modo, a CEAGESP tem especialidade no recebimento, armazenamento e comercialização de alimentos voltados à agricultura. A comercialização está voltada para produtdos, como: Frutas, legumes, verduras, diversos (alho, batata, cebola), flores e pescado; Uma evidência disso é o fato que produtos como esses, comprados em feiras, super ou hipermercados, mercearias ou consumidos em restaurantes, é muito provavel que essa mercadoria, tenha sido comprada atravès de alguma Ceasa.

Podemos associar a CEAGESP e o agronegócio como um elo, já que suas atividades estão ligadas. Sendo assim, podemos resumir rapidamente que agronegócio, são negocios que estão voltados ou que saem da produção agropecuaria (produção vegetal ou animal), onde nesse contexto podemos dividi-lo em cinco atividades:

  1. Insumo à produção: Refere-se a todos os materiais básicos para iniciar a produção;
  2. Agricultura e Pecuária: Trata-se do processo de cultivo, criação de animais e outras atividades correlatas;
  3. Agroindústria: Trata-se do processo que realiza a transformação do produto agropecuário em um produto industrializado, agregando valor a esse e diversificando, dessa forma a oferta de produção para um melhor posicionamento.
  4. Distribuição: Engloba toda a parte de logística, transporte, armazenagem e distribuição dos produtos.
  5. Consumidor final: Constitui-se naquele(s) que consome(m) o produto. Ou seja, não dará continuidade na comercialização deste.

Na compreenção do conceito de agronegócio, pode-se perceber que a CEAGESP está no centro dessas atividades, servindo como um ponto de ligaçao, desde o inicio ao final do processo, pois ela garante o contato direto com o produtor a partir da compra das mercadorias, e chega ao final do processo, atingindo o consumidor final.

O agronegócio pode ser classificado com o maior negócio mundial em participação, bem como do Brasil. Dessa forma, pode ser classificado como o segmento mais importante do nosso país. Deste modo, podemos ver que o envolvimento da CEAGESP e do agronegócio, tem grande impacto, trazendo varios beneficios, como, alta competitividade, inumeros empregos, utilização de tecnologia e riquezas para o país.

O funcionamento das Ceasas é divido em três principais agentes que são fundamentais: Os comerciantes, produtores e compradores. Os comerciantes são classificados em empresas privadas (permissionários) que alugam alguma área na Ceasa, podendo ser boxes ou pedras. Os boxes são estruturas prontas, podendo realizar armazenagem, escritório e a comercialização. Já a pedra é uma área menor, comprada no próprio local (chão da plataforma), sem nenhuma estrutura, sendo que empresa pode usar aquele espaço para venda e construção de um pequeno escritório de divisas eucatex e pvc. A construção em concreto esta destinada aos boxes que já são estruturados pela CEAGESP. Para se tornar permissionário (vender seus produtos na CEAGESP) é necessário ter uma área no entreposto, e para isso é preciso acompanhar a abertura de processo licitatório no portal da CEAGESP.

Os produtores também podem realizar sua comercialização dentro da CEAGESP, sendo assim, podem entrar em contato com a mesma e solicitar um espaço (boxe ou pedra), ou solicitar a sua entrada para realizar suas vendas aos demais comerciantes. E, por fim, temos os consumidores. A CEAGESP abre suas portas para qualquer pessoa ou empresa para realizar suas compras, inclusive o consumidor final, seguindo as regras de horário para esse publico. A comercialização é mais votada para o atacado, sendo estabelecida uma quantidade mínima de compra, de modo que muitos produtos têm que ser comprados em caixas ou sacos fechados. (AGRIC. O que é Ceagesp. Acessado em 22/06/2015. www.agric.com.br)

Sendo assim, é importante lembrar que para realizar a comercialização dentro da CEAGESP, é preciso seguir as normas e regulamentos. Para comercializar é preciso entrar em contato com o Departamento de Entreposto da Capital, onde será enviado um pedido, sendo assim, não é qualquer pessoa que pode entrar e comercializar sem a devida autorização. O produtor ou os caminhões que chegam dos produtores, só será permitido à entrada com a apresentação da Nota Fiscal entregue na portaria, com a discriminação do destinatário.

Desta forma, podemos concluir que as companhias necessitam do agronegócio, pois sem o produtor que é responsavel pelo inicio da cadeia, não teria como realizar a comercialização dos produtos, dando continuidade.

ExibirMinimizar
Digital