Carta da Geração Z ao mercado de trabalho

Aos cuidados de: Mercado de trabalho

Caro Mercado de Trabalho,

Nos conhecemos há pouco tempo, tenho 22 anos e sou considerado um integrante da tão falada Geração Z, que vem mudando a forma como são dispostas as relações de trabalho de hoje, como andam dizendo. Estou em contato direto com você, Mercado de Trabalho, há poucos anos, porém desde jovem já ouvia falar de você e que deveria me qualificar ao máximo para chegar ao sucesso. De fato, a necessidade pela qualificação e aprendizado constante continua e é indiscutível, porém tem algumas coisas que gostaria de questionar.

Para alguns, nossa geração vêm sendo considerada irresponsável por dar muita ênfase à trabalhos que possam misturar prazer e profissão e que nos tragam liberdade para vivermos nossa vida pessoal. Crescemos vendo da TV, jornais, nas ruas e nas nossas próprias casas os adultos correndo pra lá e pra cá, interminavelmente, todos os dias, buscando conquistar o almoço e janta. A satisfação profissional e pessoal era deixada de lado e um bom emprego seria àquele que possibilitasse um conforto e segurança financeira. Claro, em momentos de instabilidade econômica como no qual onde nossos pais e responsáveis viveram isso tem grande importância, mas nascemos em um contexto global diferente e queremos, portanto, um tratamento diferente quanto às relações profissionais.

Crescemos em uma realidade onde tudo pode ser encontrado em segundos e toda distância, por maior que seja, se encurta com uma conexão à internet. Têm-se essa realidade hoje em dia, mercado de trabalho, por que precisamos ficar presos à tradicionais formas de comunicação do trabalho, como e-mails, reuniões longas, etc.? Por quê precisamos nos prender em um escritório sendo que podemos fazer quase tudo seja de onde for? Por quê precisamos cumprir uma jornada de trabalho específica sendo que, com essas novas ferramentas, conseguimos na grande maioria entregar tudo em um espaço de tempo menor?

Mercado de trabalho, engana-se quem pensa que somos irresponsáveis por queremos nos divertir e viver a vida. Crescemos sendo chamados de “o futuro do país”, e isso já é uma baita responsabilidade. Desde pequenos somos condicionados à vida competitiva adulta, por isso estamos desde cedo “treinando” para sermos esse futuro, e estamos preparados. Mas também sabemos que não é nenhum crime dormir um pouco à mais em um dia por termos ido à uma festa no dia anterior ou simplesmente por estarmos com sono. Claro que os excessos não podem ser aceitos, porém a vida digital de hoje nos permite flexibilizar muito mais as relações profissionais de hoje.

Entendo as empresas que ainda ficam presas às formas de trabalho tradicionais, por medo da mudança, descrença ou por limitação devido à legislação trabalhista (que deve ser reformada o quanto antes), mas pedimos que experimentem aceitar essa “novidade”. Cada vez mais jovens que pensam como nós entrarão na vida profissional, portanto vai ser inevitável essa mudança para qualquer empresa que quiser manter um ótimo relacionamento interpessoal.

O novo muitas vezes assusta, intimida e traz insegurança, mas pode ter certeza caro Mercado de Trabalho, que estamos preparados, atualizados e cheios de vontade de mostrar nossa capacidade de produção e inovação, mudando relacionamentos, produtos e serviços e, inclusive, você, Mercado de Trabalho.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento