Capacidade de liderança: dinheiro, status ou prazer?
Capacidade de liderança: dinheiro, status ou prazer?

Capacidade de liderança: dinheiro, status ou prazer?

O que torna uma função fácil? Talvez se deixarmos de focar apenas no retorno financeiro e traçar a carreira para fazer realmente o que gostamos, o retorno financeiro poderá ser apresentado naturalmente

Ao longo da minha carreira, já presenciei pessoas que buscavam cargos de lideranças e outras que gostam muito do cargo técnico. Para as que buscam cargos voltados à gestão e liderança, percebi que umas possuem grande sucesso e outras não conseguem exercer a função.

Antes de me tornar gerente, em conversas com um amigo que já era, brincava em alguns momentos dizendo que "ser gerente é mole". Nessa época possuía um cargo técnico e almejava um ao qual pudesse ter mais autonomia de gestão e liderança e sabia a grande responsabilidade que essa função possui.

Fui promovido a gerente de infraestrutura da empresa em que trabalho e, após alguns meses, em uma conversa informal com o mesmo amigo, falei a ele: "antes achava que ser gerente era mole, mas hoje eu tenho certeza!".

Não quero dizer que é uma atividade que não tenha trabalho ou que seja facilmente de ser executada por qualquer um, mas que pode ser muito bem executada por quem realmente gosta do que faz e quem está preparado para tal.

É fundamental que o gestor tenha vontade de ter tudo controlado, goste de tomar decisões que irão influenciar pessoas e rotinas, criar os indicadores de seu setor, analisar e executar ações para melhorias de seus serviços, entre outros.

Um dos principais pontos que me ajudou a tornar a função fácil de ser executada foi quando consegui entender que o retorno financeiro não é o objetivo, e sim a consequência de um trabalho bem feito.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento