Cada dia é um recomeço

Você aprendeu a “se alimentar” ainda na fase da infância. Sua mãe carinhosamente (ou não) lhe ensinou a usar os talheres e como obter um melhor desempenho para que a comida chegasse até sua boca. Então você aprendeu a como realizar esta tarefa. A tarefa vai ficando mais simples a cada dia, até que, sem notar, você virou um “expert” em usar os talheres para se alimentar. Mas, um dia, alguém surge e lhe apresenta uma comida diferente, Esta comida é estranha a primeira vista e você nota algo que parece arroz enrolado com algas e um salmão cortado. A sua frente um novo desafio, na verdade dois, experimentar a comida japonesa e usar hashi para isso. Neste momento, tudo o que você sabia sobre “como se alimentar” tem que ser repensado. Um novo desafio começa e você vai precisar recomeçar…e lá esta você aprendendo algo que achou que já sabia

Você aprendeu a “se alimentar” ainda na fase da infância. Sua mãe carinhosamente (ou não) lhe ensinou a usar os talheres e como obter um melhor desempenho para que a comida chegasse até sua boca. Então você aprendeu a como realizar esta tarefa. A tarefa vai ficando mais simples a cada dia, até que, sem notar, você virou um “expert” em usar os talheres para se alimentar. Mas, um dia, alguém surge e lhe apresenta uma comida diferente, Esta comida é estranha a primeira vista e você nota algo que parece arroz enrolado com algas e um salmão cortado. A sua frente um novo desafio, na verdade dois, experimentar a comida japonesa e usar hashi para isso. Neste momento, tudo o que você sabia sobre “como se alimentar” tem que ser repensado. Um novo desafio começa e você vai precisar recomeçar…e lá esta você aprendendo algo que achou que já sabia.

Sim, eu amo comer e não, não é sobre comida que estou querendo falar neste primeiro post. A analogia é pano de fundo para o que está acontecendo na vida de milhares de pessoas todos os dias.

O recomeço é algo que deveríamos estar acostumados mas não estamos. Nos condicionamos facilmente com coisas que nos fazem mal, que nos matam aos poucos, que nos deixam pra baixo e que nos tiram a motivação. Porque somos bons em reproduzirmos estes comportamentos tão prejudiciais a nossa vida?

Pare pra pensar em quanta coisa você ensinou seu cérebro a aceitar mesmo sabendo que lhe fará mal. Pode ser algum alimento que te prejudica, alguma bebida que você sabe que te tira o juízo, pode ser a falta de exercício físico ou um trabalho com um chefe agressivo e tolo, quem sabe seja um namorado que lhe trai a confiança ou ainda um hábito estúpido como fumar. Se algo assim é um hábito em sua vida, se algo assim ou equivalentes a estas situações são consideradas por você como “normais” então você precisa aceitar a ideia do recomeço.

Recomeçar dá muito trabalho. Muito mesmo. Eu canso toda a vez que penso em ir pra academia, tem gente que cansa quando pensa em estudar, ler um livro e até levantar da cama. Você já cansou só por pensar em levantar da cama? Eu já, e o que nos cansa quando estamos neste momento é o recomeço. Não o trabalho que ele dá, afinal nem iniciamos o esforço ainda, mas a ideia, a noção, o pensamento analítico do que nos espera, do que ainda virá.

Um grande mestre disse certa vez que “Como você pensa, assim o é.” (pode usar no Face essa) e eu concordo plenamente. Criamos “verdades absolutas” em nossa mente, baseadas em nossas culturas, criações e experiências, mas se existe algo que é absoluto neste mundo é a mudança. E se as coisas mudam, porque eu deveria permanecer sempre igual? Não seria inteligente que, de tempos em tempos, eu reiniciasse, recomeçasse? Não seria sábio se eu, quando notar algo que me prejudica, tentasse algo diferente daquilo? Seria sim. Seria sábio, inteligente e bom que, de tempos em tempos, decidíssemos recomeçar.

Alguns de nós, mesmo não querendo, são forçados a recomeçar. Forças externas, ocultas ou não, propiciam um ambiente em que a mudança é obrigatória e o recomeço necessário. Nestes casos, quando já não há mais opção de permanecer igual, o desafio do reinício pode criar uma série de sentimentos sequenciais como pânico, raiva, tristeza e aceitação.

Fica mais fácil entender estes estágio quando você se imagina digitando um grande trabalho, você ficou por horas buscando citações, corrigindo palavras, ajustando a formatação e, do nada, acaba a luz. É apenas uma piscada, porém, ao retornar a energia você percebe que não salvou o trabalho. Representando em imagens seria, mais ou menos, assim:

Em geral, é assim que reagimos e, em geral, nós recomeçamos. Fazemos tudo novamente, do zero, e, novamente em geral, o trabalho que foi feito de novo fica melhor do que o anterior.

Não tenha medo de recomeçar. Não tenha medo de passar por cada uma das fases que a mudança, por decisão própria ou obrigatória, gera em seu ser. Viva cada momento, cada estágio, mas lembre-se: no final você precisa erguer a cabeça, arregaçar as mangas e recomeçar, afinal, o que você teve, fez ou foi não lhe pertencem mais, ficaram no tempo passado e na lembrança. Já o que você é, faz e conquista no HOJE, depende de quão rápido você aprende a recomeçar.

Recomece hoje. Com medo, com receio, sem preconceito, esquecendo os paradigmas. Recomece. Afinal, assim como comida japonesa com hashi é muito mais legal, a vida com recomeços é muito mais interessante.

ExibirMinimizar
aci baixe o app