Business Model You – reinventando carreiras

O BMY é uma ferramenta prática para aplicação de um conceito administrativo empresarial, o Modelo de Negócio, ao campo pessoal da carreira, aliado ao conceito central do Valor do Amanhã, torna-se uma ferramenta poderosa para construção do compromisso com o futuro

Já havia algum tempo que refletia sobre minha carreira, será que estava no caminho certo? Como poderia fazer mais e melhor com o tempo e as ferramentas que eu dispunha? Talvez estivesse na hora de encontrar novas ferramentas, que pudessem levar a novas reflexões e então a inovação na minha carreira, foi neste momento que tomei conhecimento do livro “Business Model You: O Modelo de Negócios Pessoal” do escritor de Tim Clark, o livro foi produzido através de co-criação, com mais de 328 pessoas, de 43 países, e é ilustrado e recheado de casos reais.

“Definimos o modelo de negócios como a lógica pela qual uma empresa sustenta a si mesma financeiramente. Em linhas gerais, é a lógica pela qual uma empresa ganha o sustento.” Tim Clark, BMY 2013:26.

A proposta é simples, utilizar a metodologia de Modelo de Negócio, que amplamente utilizamos em nossos negócios, para a vida profissional, pensar na sua carreira como uma empresa, de uma forma estruturada tendo como foco central a geração de valor agregado, como um diferencial. Aliado a reflexão o BMY é baseado no Business Model Generation, de Alexander Osterwalder e Yves Pigner, no Brasil temos o Project Model Canvas, que é amplamente divulgado, tendo como principal expoente o Prof. José Finocchio Júnior, vale a pena conferir.

O livro do BMY é auto aplicável, ou seja, através da leitura e acompanhamento dos exemplos, fica fácil fazer o seu quadro, a estruturação é feita através de nove componentes, dispostos em quadrantes, a serem preenchidos com post-it, a utilização destes adesivos é outra faceta da metodologia, pois seu quadro de Modelo de Negócios Pessoal sofre muitas alterações, pois a resposta de um quadrante acaba interferindo na resposta anterior, a reflexão é rica e poderosa no sentido de gerar valor, conheça os quesitos:

  1. Clientes: Pessoa ou grupos de pessoas que depende de sua ajuda ou trabalho;

  1. Proposta de Valor: Este é um conceito chave, ou seja, como você ajuda as outras pessoas? Gosto de acrescentar mais uma pergunta: Porque os clientes escolhem os seus produtos ou serviços em detrimento de seus concorrentes?
  1. Canais: Como os potenciais clientes tomam conhecimento de sua existência? Como decidem a compra? Como garantir a satisfação de seus clientes?
  1. Relacionamento com clientes: Como se dá sua interação com seus clientes? É pessoal, face a face? E-mail, cartas, internet?

Este quesito foi de extrema importância para minha reflexão, como diretor de uma escola com 1200 alunos, meu relacionamento com o cliente, ou seja, com os alunos, se dava através dos professores. Após preencher meu Modelo de Negócios como diretor escolar criei estratégias de relacionamento direto com meus clientes, passei a elaborar e ministrar oficinas e palestras, privilegiei os horários de intervalo e movimentação de entrada e saída para me fazer presente. Com o passar do tempo estava mais próximo, vivia a realidade deles, podia orientar e engaja-los ainda mais nos estudos, passei a ter influência e respeito sobre meus clientes, algo que só a relação direta pode nos proporcionar.

  1. Fontes de Receita: Liste salários e benefícios como plano de saúde e etc, não é necessário colocar valor. Pense também sobre os benefícios intangíveis, tal como reconhecimento social, satisfação, status e etc;
  1. Recursos Principais: Quem é você e o que possui?
  1. Atividades Chave: Atividades físicas ou mentais realizadas em prol de seus clientes, ou seja, o que você faz?

  1. Parcerias Principais: É a listagem daquelas pessoas que contribuem de forma positiva, os mentores com os quais você conversa antes de tomar uma decisão importante;

  1. Estrutura de Custos: podemos iniciar pelos custos tangíveis, tal como a necessidade de uso de veículo próprio, despesas de viagem, taxas de assinaturas de serviços necessários, custo com roupas e outros, após passe para os intangíveis tais como tempo, gasto de energia, estar longe de pessoas que gosta e etc.

“Empregos dos sonhos são mais frequentemente criados do que encontrados, sendo assim são raramente atingidos através de buscas convencionais. Sua criação exige grande autoconhecimento.” Tim Clark, BMY 2013:26.

O pensamento acima abre o quarto capítulo do livro, intitulado de “Quem é você”, esta parte é dedicada a nos sensibilizarmos do auto conhecimento, de que esperar por algo dos sonhos é insano, nós mesmos podemos e devemos criar os nossos sonhos e realiza-los, depende de nós mesmos e não dos outros.

Pouco após a leitura do BMY e da elaboração do meu Modelo de Negócio, tive a oportunidade de assistir a uma palestra do economista e sociólogo mineiro Eduardo Giannetti, sobre “O valor do amanhã”, livro que adquiri e tenho o prazer de reler em alguns momentos muito específicos e necessários ao meu desenvolvimento.

A tônica da reflexão de Giannetti neste livro está em determinar dois tipos predominantes de perfis, sendo o Credor, que sacrifica o hoje pensando no amanhã, também conhecido como poupador e por outro lado o Devedor, que utiliza de todos os benefícios hoje sacrificando o seu amanhã.

Baseado nas reflexões apresentadas acima, desenvolvi o workshop COMPROMISSO COM O FUTURO, tendo como foco alunos de cursos profissionalizantes, técnicos e graduação, bem como profissionais de diversas indústrias, o objetivo é sensibilizar sobre o valor do amanhã, o quanto custa seu futuro, o quanto está disposto a pagar hoje pelo seu amanhã, suas práticas diárias, refletindo sobre seu comportamento, após a reflexão utilizamos do BMY como uma ferramenta prática e rápida para a construção da visão futuro.

Então, quanto está disposto a sacrificar hoje pelo seu amanhã? Quanto vale o seu futuro? Você tem COMPROMISSO COM O FUTURO?

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento