Brasil em 2020 - Uma aposta no futuro

Com as turbulências que estamos vivenciando na política e na economia, projetar o futuro daqui a 5 anos torna-se um exercício no mínimo difícil e ao mesmo tempo desafiante

Com as turbulências que estamos vivenciando na política e na economia, projetar o futuro daqui a 5 anos, torna-se um exercício no mínimo difícil e ao mesmo tempo desafiante.

Para iniciarmos nossa reflexão, devemos atentar para os acontecimentos pelos quais passamos nos últimos anos: a mudança na estrutura demográfica, o avanço tecnológico, a globalização, a consciência para com o meio ambiente e a sustentabilidade.

Se nos concentrarmos sobre esses acontecimentos, para deles extrair os setores de atividades que estarão fortalecidos para os próximos 5 anos, podemos projetar alguns possíveis cenários:

Educação: Apesar de negligenciado pelos governos, com pouco ou quase nenhum incentivo, observa-se um aumento nos níveis de escolaridade e redução dos índices de evasão da população estudantil, atraindo o interesse de fundos internacionais para investirem no mercado brasileiro e um processo de consolidação das instituições educacionais com a fusão de grandes grupos.

Possíveis avanços acontecerão nos níveis de ensino básico e médio e expansão das instituições privadas de ensino superior para formação em áreas estratégicas demandadas pelo mercado.

Tecnologia: A convergência entre as indústrias de entretenimento, as editoriais e as mídias eletrônicas, a universalização da informação está alterando o ambiente de negócios de forma radical. O crescimento da indústria de informação fará com que o conhecimento se transforme numa ferramenta essencial para as empresas. A Tecnologia veio para reformular os negócios e dar uma dimensão estratégica ao conhecimento do mercado.

O comércio de varejo é um exemplo típico dessa mudança. O consumidor tem cada vez mais informações sobre as marcas e os produtos, e as redes estão se especializando em atingir esse público através de lojas virtuais, divulgando suas promoções através das novas mídias de comunicação.

Demografia: A realidade demográfica tem demonstrado que a população idosa no mundo vem crescendo de forma acelerada, portanto, as empresas deverão criar produtos e serviços para esse potencial mercado. Ao mesmo tempo, o crescimento populacional trará um desafio para os governos proporcionarem condições de vida e alimentação para essa população e oportunidades para países com vasto território geográfico, como o Brasil, se tornarem um celeiro do mundo. O desenvolvimento intensivo do agronegócio, com aumento de produtividade e melhoria da logística, permitirá um avanço nas exportações de commodities melhorando a balança comercial.

Relações de trabalho: O trabalho autônomo está transformando as relações de trabalho que darão origem a mudanças na legislação, na relação com sindicatos à medida que avançam as transformações no universo empresarial.

A ideia de se ter um emprego vitalício, deixou de ser uma realidade para se tornar uma ficção, mesmo nas economias mais desenvolvidas.

E como tudo isto impacta nas empresas e no modelo de gestão?

A empresa passa a ser constituída por uma rede de informações, interligando seus profissionais, suas filiais, seus clientes e seus fornecedores. Com uma postura mais seletiva, o cliente terá seu poder de decisão ampliado, comparando preços, atendimento, padrão de qualidade.

A relação de confiança fará com que a organização seja mais transparente com relação à sua gestão, poi se ocorrer uma ruptura nesse aspecto, sua imagem ficará seriamente comprometida.

Essas tendências, que tem por base uma mudança no comportamento do indivíduo e tem na tecnologia o meio pelo qual se propagam as informações e se socializa o conhecimento, traz para o mundo empresarial um desafio a ser superado: o de repensar sua estratégia e flexibilizar seu modelo de gestão.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento