Bancos que não cobram juros?
Bancos que não cobram juros?

Bancos que não cobram juros?

O curioso caso dos bancos islâmicos

O financiamento islâmico é simplesmente baseado na proibição dos juros. Não é permitido cobrar pelo tempo, pois o tempo pertence a Deus. Essa proibição vem da jurisprudência islâmica (lei islâmica ou Sharia), que é derivada do Alcorão (livro Sagrado para os Muçulmanos). Assim, os bancos islâmicos começaram a seguir contratos que possuem commodities subjacentes para justificar a transação financeira e gerar lucro, como os contratos de venda (Murabaha) e o contrato de parceria (Musharakah). Do ponto de vista comercial, a geração de dinheiro só pode ocorrer por meio do comércio e de investimentos legítimos em ativos tangíveis e mercadorias, pois o dinheiro não pode ser gerado por meio de juros. O dinheiro deve vir de algum outro lugar, mas também pode vir da produção. Muitos instrumentos e contratos financeiros islâmicos foram desenvolvidos para cumprir essas condições.

Os ganhos dos muçulmanos devem vir de meios permitidos e também devem ser gastos em categorias de despesas islamicamente aceitáveis. Consequentemente, o Islã proíbe o investimento em empresas que são consideradas ilegais ou contrárias aos ensinamentos e valores islâmicos. Além disso, a distribuição da riqueza é considerada a principal preocupação na economia islâmica. A riqueza no Islã deve ser compartilhada, não se concentrar em poucas mãos (pessoas ricas). Para os muçulmanos, a preocupação com os outros, em particular os pobres e os necessitados, estão profundamente inscritos nos pilares do Islã. O islamismo, portanto, encoraja os muçulmanos a maximizar suas riquezas, desde que não criem uma situação de desequilíbrio social ou que violem as normas da justiça e moral islâmicas.

Com isso, chegamos à seguinte questão: como um banco islâmico, que não cobra juros, ganharia dinheiro? A resposta é o Compartilhamento de Lucros e Perdas ou "Profit and Loss Sharing", isto é, o banco islâmico faz uma parceria com o cliente. Para ganhar dinheiro sem cobrar juros, os bancos islâmicos usam sistemas de participação de capital. Isso significa que, se um banco emprestar dinheiro a uma empresa, o negócio paga o empréstimo sem juros, mas dá ao banco uma participação em seus lucros. Se a empresa não cumprir com o empréstimo ou não ganha lucros, o banco também não recebe nenhum lucro.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.