Balize suas decisões no longo prazo

Podemos gastar todo o dinheiro disponível no limite do nosso cartão de crédito hoje, mas inevitavelmente em um momento teremos que pagar, pois não existe ação que se faça nesse mundo que não resulte em outra ação

Sabe qual a melhor maneira que encontrei para diferenciar ação de longo prazo e ação de curto prazo? Definir o que eu tenho a perder. Tomemos por exemplo o casamento. Se estamos casados com a pessoa que gostamos, que nos trata bem, temos filhos maravilhosos e ainda estamos construindo uma vida juntos, estamos o tempo todo agindo com o pensamento no longo prazo. No entanto, a qualquer momento pode aparecer uma "oferta do mercado" para nos tirar desse casamento se juntando a outro companheiro ou companheira. É neste momento da "oferta" que eu penso no que eu tenho a perder.

O mesmo acontece no mundo dos negócios. Definimos o que iremos fazer daqui para frente, com o que iremos trabalhar, constituímos uma equipe de trabalho bacana, temos sócios formidáveis, mas em determinado momento surge uma "oferta". Uma oferta para trabalharmos com um cliente que não está alinhado muito bem com a estratégia do nosso negócio, mas que ao mesmo tempo pode aumentar nossa margem de lucro nos próximos meses. O que fazer? Pegar ou não pegar esse cliente? Mais uma vez, me pergunto "O que eu tenho a perder".

Sempre que temos definido o que iremos perder, estamos elevando o pensamento para o longo prazo. Podemos gastar todo o dinheiro disponível no limite do nosso cartão de crédito hoje, mas inevitavelmente em um momento teremos que pagar, pois não existe ação que se faça nesse mundo que não resulte em outra ação. Até mesmo um leve vento que agita hoje os seus cabelos, se junta a outros ventos para compor uma tempestade do outro lado do mundo. A crise econômica que ainda não passou, não é uma crise "econômica", é uma crise ética. Executivos pensavam em bater metas de curto prazo sem se preocupar com o que poderia ocorrer no longo prazo e deu no que todos vêem até hoje nos noticiários.

A melhor coisa que podemos fazer para os nossos negócios é sentar, planejar, definir e caminhar. Negando algumas "ofertas" e aceitando outras ofertas verdadeiras, tudo com base no nosso plano de futuro. É assim que se constrói uma casa, uma família. É assim que se constrói uma empresa. Só assim.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento