Assessoria de imprensa segmentada ou generalizada?

Quando escolher uma assessoria de imprensa segmentada é o melhor negócio? Confira as vantagens e como identificar a melhor solução para a sua empresa.

Antes de argumentar a importância de uma assessoria de imprensa especializada em determinado mercado, é necessário lembrar qual a finalidade deste serviço de maneira geral. Em poucas palavras, assim como outros braços da comunicação, a assessoria é uma potente ferramenta do marketing. É por meio dela que uma empresa/pessoa pode tornar-se reconhecida ao ser fonte de matérias ou ter suas ações citadas por mídias diversas, sem gastos adicionais com publicidade. É dessa forma que uma empresa/pessoa solidifica sua imagem perante o público.

Pois bem, dentro deste contexto, supostamente todas as agências de Relações Públicas e/ou Assessoria de Imprensa que se propõem a prestar este tipo de serviço estão capacitadas para gerar resultados satisfatórios – fique de olho no que são reais e não apenas em volume –, e é comum algumas atenderem segmentos específicos para manter o tal do foco e gerar mais benefícios ao contratante. Para alguns profissionais, essa divisão é bobagem, já que defendem que o cotidiano de um assessor é muito parecido, independente de quem é o cliente ou segmento com o qual este atua. Outros acham que essa repartição é vantajosa e que deve ser considerada na hora de uma contratação. Plantada a curiosidade, quando esta dúvida surgir, sugiro fazer alguns questionamentos antes de bater o martelo:

Quando se faz necessário contratar uma assessoria especializada?

Se o seu objetivo é tornar-se referência em um nicho específico, esta pode ser a melhor solução. Isso porque o assessor que assume esta postura tende (veja bem, tendência não é uma sentença) a conhecer os profissionais das editorias almejadas por nome, veículo e até aniversário. E como a aproximação com as redações e o bom relacionamento com os seus profissionais é uma característica de um bom assessor, o cliente é o principal beneficiado. Ou seja, se você tem o objetivo de sair em tal veículo, ele vai tentar desvendar como esta mídia pode precisar de você como fonte e utilizar seu bom relacionamento para atingí-lo.

Por que escolher?

Por reconhecer as rotinas, as linhas editoriais e como cada jornalista gosta de ser tratado, as pautas tendem a não ser generalizadas, o que aumenta as chances de temas aceitos. Pesquisas mostram que as redações priorizam os assuntos que são enviados especificamente para eles, por exemplo. Logo, quando bem executada de maneira conjunta (cliente e agência alinhados), é mais fácil atender essa demanda de acordo com a necessidade das mídias e do contratante.

Quero resultados. Uma Assessoria de Imprensa especializada gera mais?

Busque referências. Utilize os sites de busca para checar em quais locais os atuais e ex-clientes da agência já saíram e se realmente há foco. Esse é o melhor jeito de saber se o serviço contratado realmente é personalizado mesmo. Se possível, busque indicações e testemunhos.

ExibirMinimizar
Digital