As competências do empreendedor

Você pode ter o maior conhecimento do mundo, mas se não colocar na prática esse conhecimento, não está se comportando como uma pessoa empreendedora. As empresas se diferenciam pelo nível de habilidade de seus proprietários em operacionalizar ou gerenciar o seu negócio

O indivíduo empreendedor desenvolve as competências necessárias para a realização do sonho em abrir seu próprio negócio. Para Lenzi(2008), as três competências empreendedoras são: Atitude (Pró-ativa), Habilidades (Técnica e Humana) e Conhecimentos (Técnica e informações). Você pode ter o maior conhecimento do mundo, mas se não colocar na prática esse conhecimento, não está se comportando como uma pessoa empreendedora.

As empresas se diferenciam pelo nível de habilidade de seus proprietários em operacionalizar ou gerenciar o seu negócio. Apenas o conhecimento habilmente articulado pelo empreendedor, não é suficiente para gerar um desempenho favorável, se não existir atitude e motivação para colocar em prática no dia a dia da empresa.

O conhecimento é representado pelo nível de informação que se tem em relação ao negócio, a empresa, a carreira, e também ao nível gerencial que o empreendedor consegue atingir. As informações sobre o ramo de negócio, o setor, o mercado e a concorrência, serão perseguidas constantemente. É uma busca constante de informações sobre os clientes, fornecedores e concorrentes. Reconhecer a importância de elaborar um plano de negócios para orientar na tomada de decisões sobre os novos investimentos e a conquista de novos mercados.

Lenzi ( 2008), afirma que os empreendedores são pessoas incomodadas e inconformadas com tudo que é comum a todos, e identificam novas oportunidades com riscos moderados. Conhecer as características comportamentais do empreendedor são fundamentais para a realização do sonho de montar seu próprio negócio.

David McClean, psicólogo americano contribuiu com o estudo dessas características, com os elementos da busca pela realização : A iniciativa de agir para expandir o negócio no lançamento de novos produtos e serviços. O empreendedor tem o olho no mercado a agarra as oportunidades fora do comum, iniciando um negócio inovador. Na maioria das vezes o empreendedor é chamado de louco, pois é um ser diferente, que arrisca e inova na criação de novos negócios .

O empreendedor calcula riscos quando avalia alternativas e age para reduzir os riscos ou controlar os resultados. Mesmo diante de obstáculos, o indivíduo empreendedor assume a responsabilidade pessoal pelo desempenho necessário ao alcance de metas e objetivos. Isso é persistência e determinação. Ele é exigente com a qualidade de seus produtos e serviços e age repetidamente de modo a fazer as coisas que satisfação ou excedam padrões de excelência, além de atender a padrões de qualidade previamente combinados com seus clientes e parceiros.

O comprometimento do empreendedor é muito forte, quando colabora com os empregados ou se coloca no lugar deles, se necessário for para terminar um trabalho. Para Peter Drucker, planejamento é mais importante do que o seu produto final, neste campo, as decisões tomadas hoje implicam no futuro revestido de ação e não somente de ideias. O empreendedor aprende a estabelecer metas de curto prazo, mensuráveis, desafiantes e que têm significado pessoal, investiga como fabricar um produto e dedica-se diariamente a obter informações dos clientes, fornecedores e concorrentes. Planeja e monitora de modo sistemático, revisando seus planos e mantém registros financeiros confiáveis.

Como uma forte rede de contados, utiliza pessoas-chave como agentes para alcançar seus próprios objetivos pessoais e os objetivos da organização.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento