Café com ADM
#

ARTIGO: Competência dos funcionários

Competência é um conjunto de conhecimentos tácitos, particulares de um indivíduo e que lhe permite desempenhar determinadas atividades, tomar algumas atitudes, realizar ações, assumir responsabilidade, adotar um comportamento e gerar resultados em contextos específicos.

Competência é um conjunto de conhecimentos tácitos, particulares de um indivíduo e que lhe permite desempenhar determinadas atividades, tomar algumas atitudes, realizar ações, assumir responsabilidade, adotar um comportamento e gerar resultados em contextos específicos. Sendo assim, engloba as habilidades, as experiências, as qualificações, as percepções, o know-how, a rede social, a escolaridade e outras características particulares de cada membro da organização. Portanto, as competências se constituem num ativo intangível de propriedade do funcionário e não da empresa, embora sejam a base para o sucesso de suas atividades e processos de negócios. Sob a ótica da gestão do conhecimento, as pessoas e suas competências deixam de ser apenas uma peça nas engrenagens que movem o processo administrativo de uma empresa para assumir, também, uma importância estratégica, um dos elementos fundamentais do processo de gestão e da obtenção de vantagens competitivas. No mundo atual, na maioria das áreas de negócios, os indivíduos são os atores que encenam o papel principal dentro da nova realidade. As competências dos funcionários são habilidades portáteis que lhes permitem desempenhar atividades em diferentes contextos profissionais ou dentro dos objetivos organizacionais, contribuindo para o alto desempenho dos indivíduos, das equipes e da própria organização. Essa competência pode ser trabalhada, desenvolvida e melhorada, continuamente, ao longo da sua vida, à medida que as pessoas acumulam experiências, aprendem a controlar suas emoções, seus impulsos e conseguem se automotivar. Cabe à organização estimular essas características como meio de melhorar continuamente a competência e a interação coletiva das pessoas, maximizando seu desempenho, desenvolvendo a convivência, a responsabilidade social, resgatando a cidadania individual e corporativa. Logo, na organização essas competências devem integrar seus diversos processos administrativos, além de criar condições para a formação de uma rede humana unida em torno dos mesmos objetivos e metas, que constituem a estratégia organizacional. Devem, também, estar direcionadas às necessidades da organização, suportar sua implantação e auxiliá-las a atingir a estratégia estabelecida, de modo a encantar a quem de direito.


Leia mais sobre assuntos relacionados no site: www.universopublico.com.br
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.