Aqueles que resistem por nada, caem por qualquer coisa.

“Nós não temos o direito de perguntar quando uma tristeza nos atinge: “Por que isso aconteceu comigo?” A não ser que nós façamos a mesma pergunta para cada alegria que acontece conosco. Autor desconhecido. <br />


Nós não temos o direito de perguntar quando uma tristeza nos atinge: Por que isso aconteceu comigo? A não ser que nós façamos a mesma pergunta para cada alegria que acontece conosco. Autor desconhecido.

Prezado Amigo (a),

Em 1920, as Indústrias Reunidas Francesco Matarazzo empregava 6% da população que vivia na cidade de São Paulo. No entanto, ao desembarcar no Rio de Janeiro em 1881, a tonelada de banha de porco que Francesco Matarazzo trazia da sua terra natal para começar os seus negócios no Brasil, afundou com a embarcação que levava a carga do navio. Sem perspectivas e com pouco dinheiro no bolso, ele escreveu para a família que deixara na Itália: Eu abri uma venda em Sorocaba, e não procurei, nem jamais procurarei, ter o que se chama de patrão.

A vendinha prosperou e dez anos depois Matarazzo já era o maior produtor do Brasil naquele produto que perdeu na chegada ao país.

Matarazzo foi um grande exemplo de empreendedor que jamais teria a ambição de ganhar o Prêmio Cristóvão Colombo. Esse prêmio é dado àquelas pessoas que não sabem onde querem chegar, não tem a menor idéia de onde estão, não sabem quando irão chegar a algum lugar, e quando retornam para casa, não sabem onde estiveram.

O quanto importante é saber o que quer, onde quer chegar e o que é necessário para chegar lá? Um estudo recente realizado com os formandos de uma turma de uma das melhores faculdades do Brasil trinta anos depois mostrou que: 80% dos formandos não tinha nenhuma meta específica, 15% tinha pensado sobre algo, e 5% havia escrito suas metas (sonhos com datas marcadas) e após a formatura iria colocá-las em prática com todas as suas forças. Os 5% dos formandos, mensurados pelo seu patrimônio, tinham - trinta anos depois - não apenas superado suas metas, mas como um grupo, haviam superado os outros 95% combinados.

DIGA ADEUS A VIDA CORPORATIVA!
(Uma mensagem para os Dilberts da sua empresa):

Espere que a empresa em que você trabalha decida quais clientes você deve servir. E note que daqui a pouco você não servirá ninguém e não mais servirá para a empresa.

Espere que a empresa em que você trabalha decida como motivar você. E note que daqui a pouco a sua primeira motivação será acordar de manhã para procurar um novo emprego.

Espere que a empresa em que você trabalha peça para você reduzir despesas. E note que daqui a pouco Você-Centro-de-Custos será reduzido a zero.

Espere que a empresa em que você trabalha pense sobre a evolução dos negócios. E note que daqui a pouco você será uma espécie em extinção.

Espere que a empresa em que você trabalha decida as metas, decida os objetivos, decida o seu futuro. E note que daqui a pouco nem você e nem a empresa terão metas porque decidir.

Espere que a empresa em que você trabalha, só porque existe há vinte anos, continuará a existir por mais vinte anos. E note o que aconteceu com a Indústrias Reunidas Francesco Matarazzo.

Espere que a empresa em que você trabalha comece a se preocupar com o seu desenvolvimento e treinamento. E note que daqui a pouco alguém mais educado que você passará a ser seu colega.

Espere que a empresa em que você trabalha determine a missão, visão e valores que você deve seguir. E note que quando você atingí-los, você deixou para trás os seus.

DIGA ADEUS A MOTIVAÇÃO!
(Uma mensagem para os Gerentes-Dilberts da sua empresa):

Espere que realizar uma super-campanha com prêmios incríveis, tocar rock todos os dias pela manhã no escritório, organizar festas no final do dia, patrocinar eventos esportivos nos finais de semana, garanta a motivação dos seus funcionários. E note que toda a energia que essas atividades geram ficam por lá mesmo.

"DIGA BEM-VINDO A REVOLUÇÃO!
(Uma mensagem daqueles que possuem um trabalho e se esforçam para mantê-lo):

As pessoas trabalham porque elas querem trabalhar. Além do dinheiro, o SER HUMANO espera muito mais do trabalho que realiza. Ele quer contribuir. Ele quer ver a sua contribuição fazer a diferença na empresa. Ele quer aprender. Ele quer crescer. Ele quer acreditar que o seu gerente sabe distinguir um Dilbert de um Profissional como ele. Ele quer se sentir parte de uma empresa de sucesso que faz a diferença para o mundo. E por tudo isso, ele resiste. E não cai por qualquer coisa.

Proporcionar esse tipo de ambiente de trabalho é o que faz um profissional ir trabalhar todos os dias. Seja responsável por isso.

Ter um trabalho e se esforçar para mantê-lo. Nada menos que isso interessa.

QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E você?

Ricardo Jordão Magalhães
Fundador, Presidente e Seu Amigo
ricardom@bizrevolution.com.br
BIZREVOLUTION. Uma Revolução pelas Próximas Gerações
Visite www.bizrevolution.com.br e entre para essa REVOLUÇÃO!



Comentários

Participe da comunidade, deixe seu comentário:

Deixe sua opinião!  Clique aqui e faça seu login.
    Ricardo Magalhães

    Ricardo Magalhães

    Ricardo Jordão Magalhães (ricardom@bizrevolution.com.br) é Revolucionário, Presidente e Fundador da BIZREVOLUTION (www.bizrevolution.com.br), onde ele ajuda as pessoas e as empresas a se transformarem em verdadeiras Empresas de Marketing focadas no foco dos seus clientes. Para conhecer melhor essa REVOLUÇÃO NOS NEGÓCIOS visite www.bizrevolution.com.br

    Quando você vai comprar o livro QUEBRA TUDO? O meu primeiro livro está disponível e a venda em todas as melhores livrarias do Brasil. QUEBRA TUDO! Foi para isso que eu vim! E Você?

    café com admMinimizar