Ano novo. Vida nova?

Já fui Auditor Fiscal do Governo Federal, talvez um dos únicos do Brasil a pedir demissão de uma carreira almejada por tantos

O ano novo chegou e com ele nossas inevitáveis reflexões a respeito da vida. Pensamentos que normalmente trazem à tona a questão das escolhas que fazemos e da nossa responsabilidade sobre elas.

Nos meus "balanços pessoais" sempre surgem acertos e erros, objetivos atingidos e outros nem tanto, imperfeições inerentes ao ato de ser humano. Geralmente fecho este balanço com a alma leve da certeza que a minha vida hoje é fruto das escolhas que fiz, nem sempre muito sensatas mas amplamente refletidas. Por isso, mesmo que algo dê errado, já deu certo.

Poucos sabem que já fui Auditor Fiscal do Governo Federal, talvez um dos únicos do Brasil a pedir demissão de uma carreira almejada por tantos. Qual o motivo de ter saído? Livrar-me do maniqueísmo do certo ou errado, tão cobrado pela Sociedade, e decidir sobre a lógica do "o que eu quero de verdade para a minha vida".

Como diz M. Medeiros, "optar por alternativas não abençoadas pelo senso comum pode ser apenas uma maneira de levar a vida como se gosta."

Aproveite este início meio morno de 2016 e pense nisso: Você está vivendo a SUA vida ou a vida que disseram que você deveria viver?

Feliz vida que sempre se renova!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento