Ainda tem TV de tubo em casa?

É melhor decidir logo o que fazer com ela

Viveremos pra ver o desligamento da faixa de TV analógica. É o fim de uma era. Não que seja ruim, mas será o enterro da imagem 4:3, o fim da gambiarra na antena, e da rápida mudança de canais – este sim merecia ficar.

Em novembro do ano que vem, de acordo com o cronograma oficial da ANATEL, a faixa de 700Mhz, que hoje é utilizada pelo sinal analógico, será totalmente desligada transformando os chuviscos, o chiado e as 480 linhas das TV’s de tubo em dados da rede 4G. Com tanta inutilidade quem tem uma dessas não pensará 1,5 vezes antes de descartar a sua no lixo mais próximo e é aí onde estará o problema.

Não se sabe ao certo, mas o número de TVs com tubo de imagem que estarão inúteis é bem expressivo se levarmos em conta a quantidade vendida em apenas um ano dos últimos que restaram a essa espaçosa iguaria tecnológica: 5,5 milhões de unidades só no ano de 2009 – todas sem sinal digital. Mesmo com o conversor digital vendido separadamente para atender a demanda algumas pessoas ainda vão preferir comprar uma TV nova a dar o upgrade na antiga belezura da sala.

E com tantas opções no mercado também vai ser difícil escolher.

Se em 2010 a dúvida dos consumidores era “plasma ou LCD’’, hoje é “smart ou não smart?” Sem falar na grande quantidade de modelos disponíveis.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento