Administradores da abundância

A cultura do sucesso está diretamente ligada a abundância, mas nem todos que buscam este estado de plenitude, seja profissional ou pessoal, cultivam e aperfeiçoam as competências necessárias para alcançarem e adquirem capacidade de desenvolvimento para se manterem nesta condição de bem-sucedido. E é exatamente esta habilidade de administrar a abundância que dita se o sucesso estará presente em seus destinos.

A lição principal da mente que aprende a administrar a abundância é entender que, o sucesso de um, não depende do fracasso do outro. O exercício de administrar a abundância está justamente em criar constantemente, ambientes que propiciem a abundância de todos os envolvidos em uma situação. Stephen Covey, grande especialista na gestão do comportamento e desempenho humano, e autor de vários best-sellers entre eles, “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”, costumava ensinar que, as pessoas que possuem uma mentalidade de escassez, tendem a ver praticamente tudo diante de uma relação “ganha-perde”, acreditando que sempre o sucesso vai pender para um lado da balança e prejudicar a contraparte. E se pararmos para rememorar de nossos relacionamentos diários, certamente vamos nos lembrar de pelo menos uma pessoa que visivelmente nunca fica satisfeita com o sucesso alheio.

"As pessoas que têm uma mentalidade de abundância reservam tempo para a solidão. Aquelas que tem uma mentalidade de escassez normalmente se aborrecem quando estão sozinhas, devido ao carrossel que é a natureza de suas vidas.” - Stephen R. Covey

Talvez, um dos fatores que mais contribuam para uma mentalidade de escassez seja o excesso de competitividade. Para muitos, pode parecer estranho citar isto nos dias atuais, nos quais vivemos em uma sociedade movida por competição contínua, mas por outro lado, nos faz pensar se não é este excesso de competitividade e mentalidades voltadas para o modo “ganha-perde”, um dos motivos de tanto desequilíbrio socioeconômico no mundo atual.

Administrar abundância é se manter alerta, exercitando o modo “ganha-ganha”, deixando o sucesso fluir sem interferência, gerando situações de harmonia, nas quais a natureza sempre foi e será especialista, evidenciando que o sucesso de todos está na equiparação das diferenças, fornecendo sua força para o mais fraco, gerando assim a complementação do todo; o que no oriente é figurado como Yin e Yang, o equilíbrio dos opostos, evidenciando que a existência natural depende de complementação entre si, e entre o meio onde se está inserido, pois tudo está em transformação contínua, e depende desta, para sua sobrevivência.

Pode parecer muita filosofia, mas quando trazemos para situações cotidianas, percebemos o quanto nós deixamos constantemente de administrar e exercitar a mente da abundância. Percebam a quantidade de treinamentos existentes para o mundo corporativo que visam a formação de líderes com capacidade de gerar novos líderes. Por que você acha que existe esta demanda?

A Mente da escassez direciona a grande maioria para atitudes primais, um instinto irracional de preservação, que enxerga ameaças dentro do ambiente de convivência, um efeito de retenção, que impede líderes de gerarem novos líderes. Mas somos seres racionais, e buscamos a evolução, para administrar melhor a abundância, e queremos viver em um ambiente próspero, sem tantas diferenças, no qual, cada um evolui o quanto sua vontade deseja e sua capacidade permite, sendo que sua própria evolução, gerará o desenvolvimento do todo do qual participa.

Pessoas que buscam uma mente geradora de abundância, possuem a capacidade de tonificar o lado mais forte do seu próximo, evidenciando qualidades e fortalecendo possíveis fraquezas.

Apresentar um problema, sem ao menos trazer uma solução para o mesmo, é uma atitude da mente da escassez. O administrador de abundâncias, busca sempre a conciliação no ambiente que convive, apazigua o conflito, equilibra diferenças, separa as pessoas dos problemas, direcionando-as para manter o foco na solução.

O excesso de competitividade nos torna extremamente agressivos, e tira nossa capacidade de buscar um entendimento natural para muitas situações. Ao agirmos desta forma, perdemos a capacidade de racionar, de avaliar outras opções para determinada situação, nos mostramos inseguros, e esta insegurança, traz à tona nossos instintos ancestrais que abalam nossa mente racional.

“O grande mercado de trabalho despercebido é chamado de “problemas sem solução”, e sempre existem muitas vagas para aqueles que praticam a iniciativa e aprendem a criar valores para si, mostrando como eles essencialmente representam soluções para esses problemas.” - Stephen R. Covey

Administrar abundância não é positivismo ou autoajuda, mas atitude em prol da prosperidade do meio no qual convivemos. Quando transformamos nosso liderado em um novo líder, replicamos e perpetuamos o conhecimento, e abrimos caminho para nosso próprio progresso. Quanto mais líderes conscientes de suas capacidades de liderança nos formos capazes de formar, mais líderes teremos ao nosso lado para transformar a sociedade em que vivemos. Uma sociedade que gerará abundância, e se tornará forte e consciente de suas capacidades, equilibrando o ambiente e influenciando o meio ao desenvolvimento contínuo e saudável.

A mente da abundância é simples, e segue uma lógica tão primária e óbvia, que talvez seja por este motivo, tão difícil de se tornar visível para a grande maioria.

Devemos lembrar que nosso crescimento sempre dependerá do outro, vivemos em uma rede totalmente interligada, na qual, qualquer movimento nosso interfere na vida do próximo. Desta forma, ao dividirmos nosso sucesso e abundância, mais pessoas capazes de replicar estas atitudes teremos ao nosso redor.

Quanto mais administrarmos a abundância em nosso cotidiano, transformando esta atitude em um exercício diário, mais inspiraremos pelo exemplo, produzindo melhorias e efeitos contínuos que todos nós almejamos diariamente para nossas vidas, como, riqueza, prosperidade e sucesso. E diante do fato que a maioria de nós não deixará de viver em uma sociedade que prima pela competição, lembre-se que esta pode ser a maior de todas as vantagens competitivas.

Sucesso sempre.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento