Administrador hospitalar - Uma profissão necessária

A complexidade das organizações que oferecem serviços hospitalares, em conjunto com a gama de recursos necessários para o seu funcionamento, acabou fazendo surgir a demanda por um profissional que consiga entender as demandas das organizações desta natureza: O Administrador Hospitalar

Os Fatos

É bem conhecido por todos que organizações assistenciais, que têm por objetivo o fornecimento de serviços hospitalares, são entidades muito complexas.

Além de terem como objeto de trabalho o ser humano, onde um dos objetivos da atividade é a completa recuperação do indivíduo e sua devolução às suas atividades normais, os serviços de saúde lidam com tecnologia de ponta, necessitando de pessoal altamente especializado e técnico, sejam estes médicos, enfermeiros e até mesmo os trabalhadores dos setores de apoio. Pesa também o fato dos insumos para o funcionamento dos serviços hospitalares constituírem-se de material de elevado custo, obtenção complexa e via de regra, ser fabricado com altos padrões de qualidade.

Os médicos, conforme progridem em suas carreiras, são alocados em postos de gerência e chefia, onde as decisões administrativas progressivamente vão tendo preponderância em suas atividades cotidianas. Não possibilitando uma reciclagem de conhecimentos.

O treinamento que receberam em suas salas de aula não se mostra suficiente para lidar com questões como: gestão do patrimônio da organização, ferramentas de gestão, gestão de contratos, obtenção de materiais, contabilidade de custos, etc. Não que estes profissionais não possam ser capacitados para isso, mas poderiam estar empregando seu tempo em adquirir conhecimentos para aprofundar o tipo de serviço que a organização em que trabalham oferece à comunidade. Neste cenário surge o Administrador Hospitalar.

O Profissional Especializado

O Administrador Hospitalar aparece como um FACILITADOR. Ele tem a formação necessária para lidar com a burocracia inerente ao funcionamento das organizações de saúde. As tarefas típicas da administração Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar podem ter expressiva força para alcançar maiores índices de eficácia e eficiência para entidade.

As organizações de saúde, paulatinamente estão perdendo o viés de entidades com fins filantrópicos que tinham outrora. Hoje precisam ou apresentar RESULTADOS expressos por números, para o caso dos hospitais da iniciativa privada; ou sua VIABILIDADE ECONÔMICA para, o caso das instituições mantidas com recursos governamentais. Caberá ao Administrador Hospitalar transformar destas novas demandas em realidade, fazendo que a organização tenha sim contornos de uma empresa.

O Caminho Pedregoso

A convivência dos profissionais técnicos e os administrativos é, por vezes, conflituosa. É comum o estabelecimento até mesmo de uma hierarquia dupla, onde um ramo, o técnico, é função da perícia dos envolvidos, sendo sua estrutura mais informal; o outro tem características mais verticalizadas e formais, onde a relação com os subordinados obedece critérios definidos mais rigidamente. Decisões de ambas as esferas tendem a chocar-se. Por exemplo: Para o administrador, adquirir determinado insumo é mais vantajoso frente aos custos envolvidos, enquanto para o médico, os parâmetros do material não atendem suas necessidades.

Há necessidade de adquirir conhecimentos muito específicos sobre a organização em que o Administrador Hospitalar vai exercer suas funções. Caso seja uma organização de serviços obstétricos, as demandas para lavanderia serão muito diferentes de uma clínica de imagem. Ou ainda: um centro cirúrgico demandará uma série de materiais, que têm rigorosas especificações, não sendo aplicável comprar itens de qualidade inferior. Neste contexto, o Administrador precisará interagir com o corpo técnico, a fim de atender as demandas dos profissionais sem perder o foco nos RESULTADOS.

Conclusão

Na realidade do mundo de hoje, as organizações hospitalares precisam funcionar como"empresas".

Paralelamente, por lidarem com tecnologia de ponta, além de tratarem do indivíduo há pouca margem para erros para os profissionais da área de saúde. Os administradores hospitalares surgem como um importante componente que pode tirar dos ombros dos profissionais técnicos tarefas que lhes são estranhas, permitindo-lhes um maior aprofundamento profissional que consequentemente refletirá nos números da organização.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento