A Valorização do Conhecimento

Conhecimento é a capacidade de agir. Desta forma, difere da informação porque o conhecimento é dinâmico e está em constante mutação, seja na transmissão, seja na criação. É inerente ao ser humano e está sempre presente, nas experiências adquiridas, valores, crenças e know-how os quais ajudam a discernir e julgar o uso apropriado da informação. Quando uma pessoa dá sentido àquela informação, ela a transforma em conhecimento. (Mauricio Lima, 2005). Hoje em dia, a característica mais valorizada pelas empresas é o conhecimento, pois dele depende uma das poucas coisas de que só o homem é capaz: criar. A criatividade tem se mostrado cada vez mais importante num mundo globalizado, e extremamente competitivo como o atual. Para se destacar, uma empresa precisa criar diferenciais, peculiaridades que atraiam os consumidores. A criatividade aliada a eficiência (que também pode ser aprimorada graças ao conhecimento) é o que difere as grandes coorporações dos negócios falidos. Uma marca conhecida, um slogan, uma boa rede de relacionamento com os clientes, bons funcionários, atualmente, é muito mais valorizada do que uma indústria com um espaço fisico enorme, mas sem estes outros atributos. Um exeplo disso é a Nike. Ela se resume em um quartel general nos Estados Unidos, de onde são delegadas tarefas para pessoas no mundo inteiro. A Nike não possui uma fábrica de onde saiam os tênis, a produção é feita por pessoas em países subdesenvolvidos como o Brasil onde a mão de obra é mais barata, porém a tarefa mais importante se dá nos EUA, a criação dos tênis e, principalmente, do marketing. Se a marca Nike fosse vendida, valeria milhões de dólares. Nesta situação que entra o conhecimento do administrador da empresa. Ele deve conhecer o produto que quer desenvolver, o material necessário, o tempo que os operários levam na tarefa, em resumo ele precisa saber tudo que acontece na empresa e, principalmente, conhecer a equipe com que trabalha, os pontos fortes e fracos de cada uma, para assim delegar as tarefas de um modo que cada funcionário faça o que saiba melhor, aumentando muito a eficiência e a eficácia da empresa. O maior bem da empresa são os ativos intangíveis, e não os tangíveis, ao contrário do que muitos pensam. A capacidade da organização de estimular a busca desses ativos é de extrema importância, pois quanto mais capacitados estiverem seus funcionários, melhor será o resultado final do trabalho. Por isso, hoje em dia, as empresas cuidam da formação e capacitação dos empregados com a mesma preocupação com que cuidam das finanças da empresa, por exemplo, já que deles dependem o sucesso da organização.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.