"A pior palestra do mundo"

Descubra o que não fazer em uma apresentação. Um história pequena e de grande valia para seu dia a dia.

Certo dia fui convidado para assistir uma palestra numa instituição de ensino em Goiás. A palestra tinha um tema muito interessante, e atraiu um público que tinha grandes expectativas pela apresentação.

O palestrante era jovem, de boa aparência, bem vestido, e tinha uma hora e meia para discorrer sobre o assunto. O público era de maioria jovem de 18 a 24 anos, e, os adultos que faziam parte da organização do evento. Tudo indicava que seria uma ótima palestra... até que ela começou.

Quando o palestrante iniciou sua fala, as pessoas já se olharam e alguns balançaram a cabeça negativamente – a primeira impressão não foi boa. Com 5 minutos de apresentação alguns jovens já tinha saído do auditório, e já tinha se passado mais de meia hora quando ele deixou claro sobre qual tema iria expor.

Sua voz era suave e monótona, fazia pausas longas, falava em tom baixo, gesticulava pouco e quase não se movimentava. A linguagem que o jovem palestrante utilizava continha muitos termos técnicos que o público jovem não conhecia, termos que não eram explicados na sequência. O final era previsível – o auditório vazio – só o jovem a falar para 100 cadeiras desocupadas.

E o jovem reagiu, em um contra-ataque no momento exato começou a utilizar uma ferramenta muito válida para despertar o público – vídeos curtos. Sem explicar o significado e a aplicação do vídeo ao tema ele apertou o play, após 10 minutos, ao terminar o desenho, nenhuma explicação além de : __ legal esse vídeo não é?. E outro vídeo veio, e mais outro, e chegou ao sétimo... todos sem “a moral da história”.

Enquanto passavam os vídeos, o palestrante cantou junto – e muito mal por sinal; ele saiu do auditório, deixando as poucas pessoas sozinhas... O que era para ajudar, piorou a situação, e mais pessoas saiam da sala. Era perceptível a preocupação dos organizadores vendo o auditório ficar vazio.

O orador não conseguiu prender a atenção de ninguém. Naquele dia, 90% das pessoas presentes já não estavam mais presentes ao final da apresentação. O que era para durar 1h30min, durou 2h20min. O evento que tinha previsão de um cerimonial de encerramento, por questão de tempo, encerramento oficial não teve mais.

Eis aqui um grande exemplo, de como não se apresentar em público. Lembre-se sempre do ditado que o inteligente aprende com os próprios erros, e o sábio com o erro dos outros. E no próximo artigo, trarei 5 técnicas para parecer um excelente apresentador, é só seguir aqui no portal.

Forte abraço e sucesso ai!

ExibirMinimizar
Digital