Café com ADM
#

A origem da psicologia organizacional relacionada ao taylorismo

Este artigo tem como objetivo destacar pontos relevantes na área da psicologia organizacional, o estudo do comportamento humano nas organizações assim como seu sob a vertente taylorista.

As relações humanas enfrentam constantes transições, todavia ao se cogitar sobre as relações organizacionais, esta não poderia adquirir característica diferente, visto que independentemente da organização, todas são formadas por grupos de pessoas, cujo trabalho é desenvolvido em prol do mesmo objetivo (CAMARGO, 2009). Dentro dessa ótica, o que se torna necessário compreender é o próprio comportamento humano e como ele pode afetar, positivamente ou negativamente, o ambiente organizacional, dessa forma, o estudo da psicologia organizacional pode nos ajudar. Neste artigo busco o esclarecimento das origens da Psicologia Organizacional e sua relação com o Taylorismo.


Primeiramente, se faz necessário uma breve análise do termo psicologia. A palavra psicologia em sua etimologia Psique (alma) + Logos (razão/ conhecimento), ou seja, é uma ciência, que a princípio se confundia com a filosofia, porém que estuda o comportamento humano e seus processos mentais (SOUZA, 2013). Assim como toda ciência que passa a ter ramificações, a psicologia passou a contribuir para outras áreas, como as entidades de inúmeras formas, mas o que se deseja destacar aqui é a sua contribuição pelo meio organizacional. Nesse sentido, a psicologia organizacional atua também como um estudo sobre o comportamento humano, no entanto, dentro do contexto de uma organização (CAMARGO, 2009).

Além disso, vale destacar que sua origem foi devida ao desenvolvimento e a crescente demanda da Revolução Industrial, século XIX. Isto porque criou-se a necessidade de adaptação para um novo modelo de consumo em massa e para isso aqueles que constituíam o quadro de trabalhadores precisavam alcançar o máximo de produtividade possível de forma racionada (CAMARGO, 2009).

A fim de solucionar esta problemática eis que se apresenta Frederick Winslow Taylor. Embora, tivesse formação acadêmica como engenheiro contribuiu de forma exponencial para o campo da administração, considerado até mesmo o pai da administração, ele instituiu a administração científica, que é dotada de uma série de métodos em que se estuda o uso e aplicação destes para se obter maior produtividade economicamente, fortemente caracterizada pela divisão de trabalho e especialização (MENDES, 2003). Logo, é neste contexto que Taylor passa a entrar em ponto de convergência com a Psicologia Organizacional, pois passou a obter uma utilidade ferramental no estudo sobre o trabalho (CAMARGO, 2009).

Fica evidente, portanto, que o taylorismo encontra-se inteiramente relacionado à psicologia organizacional, visto que seus estudos se completam por meio dos conhecimentos de linhas organizacionais no relacionamento de pessoas. Já que também se valia da obtenção de resultados por meio dos métodos da administração científica, que necessitava eliminar comportamentos supérfluos que prejudicassem o desenvolvimento produtivo.

Referências
SOUZA,Regina Célia de..O que é psicologia?. Disponível em: <http://www.brasilescola.com/psicologia/o-que-e-psicologia.htm>. Acessado em 13 ago. 2013.
Camargo, Denise de. Psicologia organizacional / Denise de Camargo. – Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC; [Brasília] : CAPES : UAB, 2009.126p. : il.

MENDES, Deyse. Taylor e o progressismo norte-americano ou como engenheiro que se tornou pai da administração. Administração de empresas em revista. Disponível em: <http://revista.unicuritiba.edu.br/index.php/admrevista/article/view/101/76>. Acessado em 13 ago. 2014.

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.