Café com ADM
#

A MULTICULTURA NAS ORGANIZAÇÕES

Com o processo de globalização, o mercado abriu as fronteiras, expandindo os negócios. Com isso, há uma interligação entre estados, países e continentes. Porém, com essa expansão, as empresas passaram a enfrentar não só as diferenças individuais, mas também a dificuldade da diferença de cultura (desde etnias, religiões, sexo, linguagem, até a diferença geográfica existente). Canen (2005) define multiculturalismo como um conjunto de respostas à diferença cultural, em distintas áreas do conhecimento, sendo o seu foco principal o entendimento de duas fontes e como administrá-las (p.21-2). A diferença cultural existente é vista como vantagem competitiva, pois a cultura organizacional ajuda no entendimento de estratégias feitas pela empresa, como por exemplo, o lançamento de um produto, ou até mesmo, uma parceria com outra organização. São os traços culturais, e não os econômicos, que atualmente podem fazer a diferença em termos do sucesso ou de insucesso organizacional (Canen, 2005. p.111). Os profissionais tendem a se preocupar cada vez mais com essa diversidade. No entanto, a globalização minimiza as diferenças culturais, principalmente através do desenvolvimento da mídia e do crescimento contínuo do acesso a Internet. Enfatizando o papel da logística dentro da empresa, incorpora-se o conceito de diversificação cultural. O objetivo é buscar a valorização das diferenças e sensibilização cultural a partir das estratégias, contribuindo para que haja um sucesso organizacional. A valorização da logística aumenta a competitividade, pois há uma maior interligação entre as diversas áreas da empresa. Porém, não pode passar a ser adotada simplesmente por modismo. A logística tem que realmente ser implementada e valorizada, uma vez que a sensibilidade de diversidade cultural é fundamental. Deve-se tratar o multiculturalismo não exclusivamente como um treinamento de competências, mas inclusive como um processo de educação para o mundo. As diferenças culturais existem e é importante que sejam valorizadas, para que ocorra um sucesso organizacional, combatendo o preconceito (seja ele qual for) e, principalmente, respeitando a individualidade. Bibliografia: CANEN, Alberto G.; CANEN, Ana. Organizações Multiculturais: a logística na corporação globalizada. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2005.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.