A importância do feedback no século 21

Apesar do tema ser sempre abordado em palestras,salas de aulas e até mesmo nas empresas, o feedback é de extrema importância à todos os candidatos, sendo positivo ou negativo.

Apesar de o tema ser discutido inúmeras vezes em salas de aulas, até mesmo por profissionais da área, ainda nos deparamos com a falta de compromisso ou até mesmo falta de respeito, por esse retorno do processo seletivo para qual você se candidatou a vaga.

Quando você empregado ou desempregado resolve buscar uma nova oportunidade no mercado de trabalho, sempre nos colocamos a disposição a esclarecer as perguntas dos famosos selecionadores.

A qual ainda, muitos selecionadores mesmo com seus anos de carreiras não estão abertos a aplicar ou retornar o feedback verdadeiro, não aquele que todos já conhecem...”seu currículo ficará a disposição da empresa pelo um período, nesse momento não foi possível sua contratação?”

Concorrer a uma vaga seja ela efetiva ou de estágio, não é um processo fácil. Para o candidato, é desagradável ser o foco de atenção, com pessoas o observando e perguntando sobre tudo o que faz.

A disputa ou concorrência para alguma vaga efetiva ou estagio ainda é muito acirrada, alguns selecionadores para cargos estratégicos, utilizam se da famosa seleção por competência, para outros cargos testes dinâmicas em grupo, apresentações entre outras ferramentas que não são ruins, porém ainda são ineficazes.

Feedback é a devolução das informações apuradas ao candidato que disputou aquela oportunidade na organização, no quesito do candidato aprovado, os selecionadores vão fazer a devolutiva ao profissional de forma positiva, onde será exaltado que suas características são compatíveis ao cargo necessário, até aqui tudo bem alinhado.

Mas a questão é e o candidato não aprovado? Recentemente resolvi fazer uma pesquisa de campo, para saber das devolutivas das entrevistas, para as quais fui chamado!

Todas as vagas exigiam experiências uma série de fatores, todas as vagas seriam para gerencia, coordenador ou supervisor de recursos humanos e seus subsistemas.

Mesmo com 10 anos de experiência na última empresa, na função de gerente, fiquei surpreso, com o não retorno onde tinha que melhorar claro que nas entrevistas deixavam transparecer nervosismo, nas dinâmicas, enfim somente para saber se haveria um retorno dos selecionadores.

Após feito esse estudo de campo, foi constado que as empresas talvez por sua política interna, com algum receito, não deram o retorno ao feedback a melhorar.

As seguintes frases usadas: “Seu currículo ficará no cadastro da empresa surgindo à oportunidade iremos entrar em contato

“Após essa etapa até a próxima semana retornamos com positivo ou negativo”

“A vaga ainda esta em processo, por favor, aguardar nosso retorno”.

Após essa analise de campo, foi feito um questionário aos desempregados e empregados, sobre a importância do feedback no processo seletivo.

100 candidatos entrevistados a qual responderam a questão sobre a importância do feedback.

90% dos entrevistados avaliaram que: É muito importante o retorno do feedback negativo, para que possam corrigir o erro e assim garantir uma eficácia no processo seletivo.

09% dos entrevistados avaliaram que: Seria interessante esse retorno para uma possível melhora.

01% dos entrevistados avaliou que: Não acham necessário o retorno do feedback!

Em pleno século 21, ano de 2016 as organizações, em especial o recursos humanos, não estão aptos a explicar o porquê da não aprovação e quais os pontos a melhorar para sua contratação.

Autor Cristiano Teixeira de Souza, empresário, professor universitário e palestrante.

E-mail: kim_ferrari@hotmail.com ou profcristianocargos@yahoo.com.br

ExibirMinimizar
aci baixe o app