A importância de ser filantropo

Proporcionar às pessoas aquilo que elas merecem

O mundo atual está necessitando cada vez mais de pessoas, que se importa com os outros, com pessoas carentes.

Existem milhares de pessoas, passando por inúmeras privações, doenças e com isso, perdem a esperança de superar tal realidade. Por isso, elas necessitam de alguém ao lado, ajudando.

Mas essa ajuda não consiste somente de doar dinheiro. Muitas acham que o simples fato de doar dinheiro para um determina instituição ou alguma promoção, já a torna uma pessoa solidaria ou até mesmo um filantropo.

E há pessoas também, que doam dinheiro, para se vangloriar, perante a sociedade. Tal ato dessas pessoas, visa simplesmente alimentar seu ego.

Infelizmente essas pessoas não sabem e nem possuem noção do que realmente, é ser um filantropo.

A Filantropia consiste em doar aquilo que ela tem, ou em abundancia ou escasso, que é seu tempo.

O nosso tempo é algo único que devemos saber como o utiliza-lo e com quem desejamos partilha-lo. Logo sabendo isso e a pessoa se dispõe a doa-lo, nesse ato, nasce a Filantropia.

A pessoa tendo a liberdade, de poder fazer tudo o que deseja estar em qualquer lugar, mesmo assim, optou em ajudar numa instituição como voluntária, escolheu em auxiliar na limpeza, na arrumação para uma festividade em prol de uma determinada instituição ou projeto social.

Outra forma de ajudar são os doutores a alegria, pessoas que vão aos hospitais, proporcionar alegria para aquelas que estão internadas. Isso é um gesto lindo, solidário. Nenhum dinheiro proporciona tal alegria.

Nessa escolha de se doar, dar um tempo para pessoas, que muitas vezes e quase sempre, não possuem nenhum vinculo, ajudando por querer ajudar, sem nenhuma distinção, desse modo, a pessoa começa a se tornar mais humana.

A Filantropia por muitos anos ficou-se um tanto esquecida, cai-se quase em desuso. Felizmente, uma pessoa desejou despertar novamente esse desejo e conscientizar outras pessoas, para serem solidárias e filantropas.

Bill Gates, o homem mais rico do mundo, fez tal façanha. Ele é considera um dos maiores filantropos a mundo, juntamente com sua esposa Melissa Gates.

Eles destinam milhões de dólares para pesquisas, em diversas áreas, visando ajudar as populações pobres do planeta.
Mas não é por conta desses milhões em dinheiro que ele se tornou um filantropo e sim, por destinar seu tempo em viajar pelo mundo divulgando sua fundação e recrutando mais pessoas para apoiar seus projetos.

Se pararmos para analisar, a vida de Gates, vejamos que: ele é um grande empresário e visionário. Uma pessoa bem sucedida alcançou seus objetivos, seus sonhos foram concretizados.

E porque, uma pessoa assim, vivendo um mundo capitalista que só visa lucro sem, se importar com os mais necessitados, pensou o contrario, focou todos seus esforços para os pobres?!

Acredito que Gates, enxergou as mazelas da humanidade e desejou fazer a diferença. Simplesmente ele, não quis ser mais uma pessoa rica, ou melhor, dizendo, ser somente o homem mais rico do mundo e mais nada, e sim, ser rico da forma certa, ser feliz, fazendo as pessoas felizes. Essa é a riqueza que devemos ter.

Dinheiro pode proporcionar muitas coisas para nós, mas ele não concede aquilo que é essencial. Gates percebeu isso, decidiu mudar totalmente seus planos e focos na vida e começou uma caminhada em prol aos pobres.

Tal caminhada está sendo um sucesso, não só por conta dos resultados positivos, das pesquisas desenvolvidas e sim, pois mais e mais pessoas aderem às coisas de Gates e se formam filantropas.

Gates ao se tornar um filantropo, objetivou também despertar tal sentimentos em inúmeras pessoas, logo ele realizou um trabalho de conscientização e amadureceu a ideia de filantropia em todo o mundo.

Hoje milhares de pessoas, estão se tornando filantropas, doem seu dinheiro, suas fortunas para a manutenção dos trabalhos e projetos realizados, mas acima de tudo, doem seu tempo, sem nenhum receio, ficam horas e horas ajudando crianças, adultos, idosos e proporciona alegria e tudo aquilo que dinheiro não compra.

Concedendo as pessoas pobres, tudo aquilo que elas merecem, nos tornamos mais humanos. A humanidade deve se lembrar de que, estamos nesse mundo para ajudar nosso semelhante, nosso próximo, sem nenhuma reserva.

A vida perde o sentindo, se não ajudar as pessoas. Se ficarmos vivendo, somente para alcançar nossos objetivos, sem se importar com as pessoas, logo nada adiantou estarmos aqui na Terra. Seremos somente mais uma pessoa em meio a bilhões.

Portanto, seja e faça a diferença. Podemos ser pessoas sucedidas na carreira, ganhar dinheiro, ter reconhecimento, mas isso não adiantará em nada, se não formos e tivermos uma consciência humana.

Ajudar as pessoas, dar a elas, alegria, felicidade, esperança e assim sermos felizes também, pois a felicidade deve ser partilhada e assim teremos tudo aquilo que, dinheiro não compra.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento