A importância da Cadeia de Valor para o desenvolvimento das organizações

A cadeia de valor é muito confundida com a cadeia de suprimentos, na realidade a cadeia de suprimentos está inserida na cadeia de valor de uma empresa. Enquanto a cadeia de suprimentos se preocupa com a logística dos insumos até a chegada na linha de produção, a cadeia de valor acompanha esse movimento e continua até a entrega do produto ao cliente. Outra novidade, para muitos, é que a cadeia de valor deve existir como uma área, ou gerência, integrante no organograma da organização. A visão da cadeia de valor como apenas um conceito ou um fluxo totalmente ligado à produção não existe mais. Podemos dizer que a cadeia de valor é a espinha dorsal de uma organização, pois seus integrantes precisam estar em contato constante com as demais áreas da empresa. Desde o Marketing (que passa a previsão de vendas), passando pela Produção (que executa o planejamento feito pela cadeia de valor), até a Distribuição (que faz a entrega puxando os produtos dos depósitos de acordo com sua disponibilidade, também planejada pela cadeia de valor). Exatamente por esse contato entre as áreas é que a cadeia de valor necessita de uma total integração entre elas, por isso o pensamento antigo de departamentalização, onde cada departamento se preocupa apenas com seu processo, não pode existir dentro da empresa se esta quer que a cadeia de valor funcione da maneira como deve funcionar. E não é só isso, para o funcionamento da empresa como um todo, é imprescindível que a cadeia de valor esteja funcionando da melhor maneira possível, ou seja, com total apoio das demais áreas, alinhada com o processo e autonomia para agir. A vantagem competitiva, tão mencionada por Porter, enxerga a cadeia de valor como fator fundamental para o seu acontecimento, pois através dela se pode agregar valor em todo o processo da empresa. A cadeia de valor, assim como toda área de uma organização, deve ser monitorada através de indicadores que mostrem sua evolução durante o ano. Seus integrantes precisam participar de todas as principais reuniões, assim como de autonomia para tomar certas decisões estratégicas para a empresa. Sua importância é tão grande que ela não trata apenas de problemas ligados ao processo produtivo, mas também a problemas relacionados à vendas (planejando estratégias de escoamento ou incremento na venda de algum produto por exemplo), à distribuição (desenhando um fluxo de abastecimento para os centros de distribuição), à armazenagem (analisando e definindo melhores práticas de armazenamento), e definindo a política de estoque. A cadeia de valor não pode, nem deve, se preocupar apenas com sua cadeia propriamente dita, mas sim analisar e conhecer a cadeia de valor tanto de seus fornecedores quanto de seus clientes, pois essa prática é fundamental para conhecer ainda mais a fundo seu processo e analisar seus pontos fortes e fracos, assim como identificar oportunidades e ameaças no mercado.
ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.