A evolução das vendas

A evolução das vendas parte do modelo tradicional para o modelo virtual onde o cliente/consumidor tem muito mais comodidade, possibilidades e um conjunto de conveniências que estimulam esse novo jeito de adquirir bens e serviços

Por mais importantes que os vendedores sejam, as empresas, no entanto, continuam procurando maneiras de reduzir o tamanho e o custo da força de vendas. Uma abordagem comum é incrementar a força de vendas interna em relação à força de vendas externa. Logo, as empresas reconheceram que o telemarketing poderia ser eficiente nas vendas para pequenos clientes, principalmente quando as receitas desses não cobriam as despesas com as vendas de campo. As empresas, então, expandiram a operação de telemarketing para abranger até mesmo os grandes clientes, muitos dos quais preferem negociar com os vendedores pelo telefone do que pessoalmente.

A evolução do telemarketing permitiu a criação das lojas virtuais e das vendas on-line. Com a crescente informatização das mais diversas atividades e a transformação da tecnologia da informação e comunicação (TIC's), revelou-se uma área cada vez mais relevante economicamente. A expansão levou à especialização e, atualmente, é possível encontrar várias subáreas de TI dedicadas a tarefas específicas – e que demandam profissionais com conhecimentos igualmente aprofundados. O e-commerce revolucionou o modo pelo qual as pessoas compram bens e serviços.

Conforme Reisswitz (2012), "no Brasil, o comércio eletrônico surgiu em 1995, logo depois da internet comercial. Entre as empresas pioneiras nas vendas online, destaca-se Livraria Cultura, Grupo Pão de Açúcar, Lojas Americanas, Magazine Luiza e Booknet, esta última foi comprada por um grupo de investidores e mudou o nome para Submarino". Ainda: "o crescimento no número de compradores online sempre esteve diretamente relacionado ao aumento das velocidades de conexão. Quanto mais rápida a largura de banda, maior a probabilidade das pessoas comprarem pela Internet, uma vez que a experiência de navegação fica mais agradável, mantendo as pessoas navegando por mais tempo e por mais páginas". (REISSWITZ, 2012)

Além disso, a ideia de comprar utilizando um simples aparelho celular, um notebook, um Ipad, um PDA ou qualquer aparelho eletrônico com acesso à internet (inclusive geladeiras e televisores modernos são utilizados!) eleva as possibilidades de crescimento do mercado eletrônico.

Assim, a evolução das vendas parte do modelo tradicional (aquele do estabelecimento físico, loja física) para o modelo virtual (lojas, empresas virtuais) onde o cliente/consumidor tem muito mais comodidade, possibilidades e um conjunto de conveniências (otimização de tempo, não enfrenta filas, busca o que realmente deseja, não há vendedor chato, etc) que estimulam esse novo jeito de adquirir bens e serviços.

REFERÊNCIAS:

REISSWITZ, Flavia. Análise de Sistemas. 1ª edição. Volume 1. Joinvile: Clube de Autores, 2012.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento