A estagnação é uma ameaça ao desenvolvimento empresarial

Empresas estagnadas não conseguem ser bem sucedidas em mercados competitivos e inovadores. Métodos de trabalho, recursos e gerenciamento ultrapassados impedem o desenvolvimento de produtos e serviços modernos

Empresas estagnadas não conseguem ser bem sucedidas em mercados competitivos e inovadores. Métodos de trabalho, recursos e gerenciamento ultrapassados impedem o desenvolvimento de produtos e serviços modernos.

A criação e fortalecimento do poder competitivo exige mudanças na estrutura, ambiente e processos organizacionais para otimizar o uso dos recursos disponíveis. Adaptar-se ou morrer é a dura lei dos negócios: ou a empresa realiza mudanças para evoluir e prosperar ou “morre” se continuar a operar de maneira que não mais atende às exigências do mercado. Pensar em adaptar-se ou morrer significa pensar em evolução, pensar em novas maneiras como cada departamento da empresa deve agir para conquistar novos clientes e manter os atuais. Sem essa (r)evolução a empresa, com certeza, não atingirá seus objetivos de lucratividade e produtividade.

A transformação da organização, para colocá-la em patamares mais elevados de sustentabilidade, deve ser cuidaosamente planejada por líderes devidamente preparados, de todos os níveis hierárquicos e funções. Devido aos riscos envolvidos, os gestores devem possuir competências de visão estratégica, raciocínio crítico, percepção situacional, tomada de decisões e comando.

Um dos grande desafios a ser enfrentado são gerentes e funcionários resistentes a inovações e aquisição de novos conhecimentos, que obstruem os planos evolutivos da empresa. Esses devem receber treinamento intensivo para adquirir novas percepções e competências profissionais. Se isso não adiantar, a opção que resta é substituí-los rapidamente para não retardar a prosperidade dos negócios.

Em suma, estabelecer programas de desenvolvimento, para todas as áreas, do marketing à administração, de vendas à produção, poderá ser praticamente impossível em organizações desatualizadas com relação às boas práticas de administração, gestão e liderança. O combate à estagnação requer mudança de mentalidade, onde o foco no mercado e nas necessidades dos clientes torna-se o norteador de todas as decisões e ações. Requer, também, a adoção de políticas internas e externas evolutivas, sustentadas por novas e eficientes práticas de gestão e liderança, fundamentadas em competências profissionais desenvolvidas em função dos novos desafios e problemas que a empresa necessita enfrentar e solucionar.

Combater a estagnação que surge nas organizações com o decorrer do tempo não é trabalho fácil e rápido. Mas precisa ser iniciado o quanto antes para que o poder competitivo seja mantido.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento