A disciplina do autoconhecimento

Autoconhecer-se é uma ação de empreender de dentro para fora. Não é uma tarefa muito simples, e tal qual como empreender, envolve disciplina.

Quando se fala em autoconhecimento, surge aquela incógnita (muitas vezes sombria), aos cérebros mais confortados com o ambiente nos quais estão ora já adaptados. Eu me conheço?

Autoconhecimento

Culturalmente, e porque não por instinto, o ser humano tornou-se bem mais flexível para aceitar e expor elogios, qualidades, pontos fortes e, do outro lado, bem mais rígido quando o assunto trata de críticas, defeitos, pontos fracos. Basta observar as entrevistas durante os variados processos de seleção de profissionais. Mas o que é autoconhecer-se?

Autoconhecer-se é exatamente identificar os pontos fortes e fracos enquanto pessoa, buscando delinear os cenários mais favoráveis a partir dos resultados obtidos, reforçando e/ou ampliando os pontos fortes, bem como desenvolver novos ambientes a partir da apreensão de novos conhecimentos, habilidades e atitudes que mitiguem os pontos fracos. É uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e profissional, cujo objetivo é alinhar-se ao meio ao qual está inserido (família, amizades, empresa, sociedade, etc), fornecendo-lhe mais insumos e extraindo dele mais oportunidades, estabelecendo uma relação mais assertiva, agregando valor a todas as partes envolvidas.

O mundo moderno traz a tônica da dinamicidade, tudo é muito rápido e precisa ser para atender às necessidades da atual sociedade. Não obstante, as pessoas devem estar o mais próximo possível dessa velocidade, tendo em vista não tornarem-se obsoletas no quesito produtividade.

Por sua vez, a produtividade vem do alinhamento de competências (conhecimentos, habilidades e atitudes), que reforçadas com ambiente de trabalho e ferramentas adequadas, propiciam melhor resultado na realização das tarefas pertinentes ao desenvolvimento de produtos e serviços, sejam eles a qual setor econômico pertencerem.

Pois bem, se uma empresa precisa saber seus pontos fracos, pontos fortes, ameaças e oportunidades, num ambiente de contínua competitividade, a fim de estar lado a lado com seus concorrentes, oferecendo produtos e serviços de qualidade, a baixo custo e que atendam às necessidades de seus clientes, o mesmo ocorre com as pessoas, com os profissionais.

Autoconhecer-se é uma ação de empreender de dentro para fora. Não é uma tarefa muito simples, e tal qual como empreender, envolve disciplina.

O autoconhecimento parte da premissa do julgamento, e como tal, deve basear-se na verdade, tão só na verdade. Assim, é preciso ter consciência que, embora conhecer-se seja uma importante ferramenta de autodesenvolvimento, é necessário estar aberto e encarar a tarefa como uma parte em um todo. É preciso quebrar paradigmas, aceitar que sim, ninguém é perfeito e somente aqueles que tiverem essa capacidade de autoenxergar-se de forma límpida, serão capazes de perseguir e alcançar objetivos com mais perspicácia, altruísmo, eficiência e eficácia.

ExibirMinimizar
Digital