A cultura da falta de tempo

Será que estamos sabendo dar tempo ao que realmente é importante na vida? Será que não estamos nos afogando no mar das nossas urgências, de compromissos que são “inadiáveis”?

Para enfatizar o sentido deste texto, deixo primeiro uma frase de meu maior mentor Flávio Augusto, que diz assim: “Se falta de tempo fosse desculpa, somente os desocupados teriam sucesso.”

Uma das coisas que mais tem me preocupado nas pessoas da minha geração é que elas nunca têm tempo para nada, sempre há algo mais importante a ser feito. Mas será que estamos sabendo dar tempo ao que realmente é importante na vida? Será que não estamos nos afogando no mar das nossas urgências, de compromissos que são “inadiáveis”? Podemos perceber que algo nos nossos deslumbrantes sonhos de vida perfeita deu errado, há anos estamos trabalhando na invenção de inúmeras tecnologias com intuito de termos facilidades e reduzirmos o trabalho manual e assim termos mais tempo. Porém, o efeito colateral de nosso esforço foi exatamente o contrário daquilo que estávamos buscando.

Os smartphones são a invenção tecnológica perfeita para exemplo de nossa falta de tempo, o que outrora tinha sua função bem definida: telefonar, hoje é uma necessidade imperiosa em nossas vidas. Com ele fotografamos, filmamos, realizamos pagamentos, sabemos de tudo o que está acontecendo pelo mundo e às vezes usamos ainda para telefonar. Mas, me diga, quantas vezes você quis ter uma conversa com alguém e a pessoa dividia a atenção entre você e esse aparelho? Ou pior, quantas vezes você dormiu menos tempo porque não conseguia se “desconectar” do mundo? Será que estamos ganhando mais tempo com a tecnologia ou usando muito mal o nosso tempo com elas? Outro bom exemplo é o trânsito! Quanto tempo perdemos nele. Tanto que cada vez mais tem se construído carros luxuosos e funcionais, verdadeiros “escritórios ambulantes”, com a intenção de nos deixar menos estressados com tanto tempo perdido.

Bom, de lado os motivos sobre o que nos rouba tempo, queria dizer que para mim a administração do tempo também é algo difícil. Complicado para planejar e de se colocar em prática então nem se fala. Mas nos últimos dias eu a tenho feito e descobri que é algo essencial. Além de conseguir dedicar mais tempo ao que eu preciso e gosto de estudar, tenho tido mais tempo para as pessoas, o que considero muito importante, para ler livros de histórias, o que há tempos eu não fazia, pois “só tinha tempo” para ler livros com conteúdo universitário e para aprender e criar coisas novas.

Portanto, a mensagem é: precisamos rever o que é prioridade em nossas vidas. Não adianta viver sem tempo se o caminho que estamos percorrendo não está nos levando a lugar algum e se não estamos tendo alegria e sendo felizes nesse caminho. Se você tem um projeto, algo grande que quer realizar na vida e não tem tirado essa ideia do papel por falta de tempo, isso precisa ser revisto. Lembre: as pessoas de sucesso são as que têm menos tempo, mas elas trabalham fazendo o que gostam, o que acreditam. E não esqueça das pessoas, sempre existe quem goste da sua presença, sem um smartphone na mão, de uma conversa às antigas, olho no olho, histórias e risadas. Lembre também que o seu sucesso sempre envolverá essas pessoas, as que você ama e que te amam de volta.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento