A crise e um Feliz Natal

Uma forma de compreender / analisar a crise que vivemos no Brasil

Não é nenhuma novidade quando falamos ou escrevemos que estamos diante de uma CRISE. Quanto a isso não á dúvida? Ou será que há? Você já parou, de fato, para refletir sobre este assunto? Já pensou, de verdade, no tema, analisando-o de forma crítica?

Vamos refletir um pouco ...

Primeira forma de analisar a “CRISE”: analisando os números. Quando observamos alguns números ficamos assustados: (1) há um aumento do percentual de desempregados; (2) o dragão da inflação está presente, e ao que parece, sem controle; (3) a taxa para empréstimos é absurdamente elevada, acompanhando a alta taxa de juros; (4) o crescimento do PIB (Produto Interno Bruno) será negativo, ou seja, nossa economia irá regredir em 2015 e (5) muitas empresas estão sendo levadas a encerrar as atividades e fechar as portas, o que é muito triste.

Segunda forma de analisar a “CRISE”: comparando os números e as informações com os anos anteriores. Se pudermos fazer isso com olhos críticos, esquecendo os políticos ou as ideologias partidárias, vamos observar – de forma comparativa – como foi o ano de 2015, comparado aos anos anteriores, cerca de 10, 20 ou 30 anos atrás, à luz, é claro, de cada realidade, entenderemos um pouco mais do conceito da crise e o que de fato ela representa.

Terceira forma de analisar a “CRISE”: observando os diversos setores da economia. É conhecido pela maioria dos leitores que quando se fala em crise, não há como generalizar, ou seja, determinados setores da economia podem estar à beira da falência e outros em elevação e crescimento, nunca antes observados. Será por que isso acontece? A economia é dinâmica e os mercados estão conectados, vamos pensar sobre isso.

Quarta forma de analisar a “CRISE”: com senso crítico em relação aos políticos, pois é a mais pura verdade – espero que todos concordem – que quem determina os rumos do País, como um todo, são os políticos: deputados, senadores, vereadores, governadores, prefeitos e presidente. Toda a classe política é quem decide para onde e como iremos. Somos submetidos a isso, são decisões todos os dias, tomadas há muitos anos (pelo menos desde a Proclamação da República, ou será desde o descobrimento do Brasil?).

Quinta (prometo, a última), forma de analisar a “CRISE”: adotando um método multidisciplinar. Temos condição sem o apoio da mídia? Este é o meu o sonho: que a mídia pudesse nos ajudar a avaliar momentos de instabilidades – financeira, fiscal, econômica, política, monetária – do Brasil com uma análise que levasse em conta: (1) os números; (2) comparando-os; (3) setorizando e (4) frente a um panorama político.

Esperamos que todos tenham um excelente NATAL e que possamos ser críticos, diante de uma situação de forte instabilidade, que estamos vivendo no BRASIL – diante de uma “CRISE”.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento