A Busca da Segurança Total E do Acidente Zero

E a matéria sobre SEGURANÇA NO TRABALHO não é ministrada nos cursos de formação de engenheiros, nem de administradores e nem de tecnólogos... Como então ajudaríamos a REDUZIR os acidentes de trabalho no Brasil?

Trabalhei numa das mais perigosas atividades para profissionais, uma Usina Siderúrgica Integrada, durante quase 22 anos. Acumulei cerca de 48.000 horas de engenharia aplicada. Lá perdemos vários amigos e conhecidos em acidentes de trabalho – cerca de 10 mortes em média ao ano – com circunstâncias inacreditáveis. Para uns vi os “destroços”, para outros não tive coragem...

Percebi que apesar da empresa ter CIPA, utilizar as normas reguladoras PCMSO – Controle Médico e Saúde Ocupacional, PPRA – Prevenção de Riscos Ambientais, ter engenheiros e técnicos em segurança no trabalho... Os acidentes aconteciam.

Então fui estudar as causas e conseqüências dos acidentes e terminei propondo a formulação de um Sistema da Segurança Total, o qual não chegou a vingar. Havia mais créditos para a organização oficial da segurança industrial, já que estava regulado por normas brasileiras... Mas, os acidentes continuaram mesmo aos esforços do Departamento de Segurança do Trabalho em reduzi-los.

E houve boicote, uma vez que o Sistema de Segurança Total criava nos trabalhadores a possibilidade de realizar suas tarefas com o AUTOSENSO DE SEGURANÇA RACIOCINADA, como o próprio crente preparado para interpretar a Bíblia. E isto iria tirar poder do sistema de segurança TUTELADA.

E a matéria sobre SEGURANÇA NO TRABALHO não é ministrada nos cursos de formação de engenheiros, nem de administradores e nem de tecnólogos... Como então ajudaríamos a REDUZIR os acidentes de trabalho no Brasil?

Leia o livro para saber como REDUZIR ACIDENTES DE TRABALHO: http://clubedeautores.com.br/book/145788--A_Busca_da_Seguranca_Total

ExibirMinimizar
CEO Outllok, A era da liderança resiliente. Confira os Resultados.