8 dicas para recolocação no mercado de trabalho

Dicas de uma profissional de RH para ajudar pessoas que estão buscando recolocação no mercado de trabalho

Estamos vivenciando um período muito difícil no mercado de trabalho, onde muitas pessoas buscam uma nova oportunidade de trabalho ou mesmo uma movimentação. Tenho recebido muitos pedidos de ajuda e por isso resolvi compartilhar aqui algumas dicas importantes para garantir a recolocação:

1 – Faça um currículo atraente

Muitas pessoas acreditam que um currículo interessante para os recrutadores deve ser extenso, com um texto de apresentação pessoal, com a maior quantidade possível de cursos e com todas as experiências possíveis, mas na verdade os recrutadores são atraídos pelos currículos mais simples e resumidos. Sendo assim, foque no seu objetivo profissional e liste os cursos e experiências ligados a ele, tudo isso em uma ou duas páginas, que são suficientes para uma boa apresentação profissional.

2- Crie seu currículo em sites de recrutamento

A maioria das empresas utilizam sites de recrutamento pagos ou não para buscar candidatos, por isso é importante dedicar um tempo para criar seu currículo nestes sites e se inscrever também nas oportunidades. Os sites mais utilizados pelas empresas são Catho, que é pago para candidatos e Vagas.com, que não tem custo para candidatos. Destes dois, o segundo é comumente utilizado como plataforma de banco de dados para as empresas, onde você pode escolher a empresa para cadastrar o currículo, mesmo que não exista uma oportunidade.

É importante dedicar pelos menos 1 hora por dia para visualizar as oportunidades e se candidatar.

Seguem outros sites de recrutamento utilizados pelas empresas: Infojobs, Indeed, Curriculum.com, Balcão de Empregos.

3- Fique visível para o mercado

Minha mãe sempre me disse “Quem não é visto, não é lembrado”. Isso é a mais pura verdade! É importante demonstrar para as pessoas ao seu redor sua intenção de recolocação, para que elas possam lembrar-se de você para uma indicação de oportunidade. Enviar seu currículo atualizado para a sua rede de contatos e pedir para que repliquem aos recrutadores e empresas que conhecem, por exemplo, poderá trazer bons resultados.

4- Crie um perfil no LinkedIn

Falando ainda de ser visto, ter uma página em uma rede social profissional é uma excelente estratégia. O LinkedIn é umas ferramentas mais utilizadas pelos recrutadores na atualidade, seja empresa ou headhunter, por conter de forma rápida e pratica todas as informações relevantes sobre o candidato, como: experiências, cursos, contatos, recomendações de trabalho, entre outros.

Além disso, através dele você fica sabendo das oportunidades de seu interesse, notícias do mercado e pode encontrar profissionais que podem ajudá-lo ou indicá-lo para alguma oportunidade.

5- Busque as vagas diretamente nas consultorias de recrutamento e seleção

As consultorias de R&S precisam criar um banco de dados para atender a demanda das empresas que contratam seus serviços de recrutamento, por isso divulgam muitas vezes as oportunidades em suas páginas na internet, onde é possível se candidatar ou enviar o currículo para uma futura oportunidade.

Seguem algumas consultorias que conheço e recomendo esse trabalho:

- Hays - https://www.hays.com.br/

- Michael Page - http://www.michaelpage.com.br/

- Page Personnel - http://www.pagepersonnel.com.br/

- Robert Half - http://www.roberthalf.com.br/

- Kelly Services - http://www.kellyservices.com.br/br/brhome/

- G4 Américas - http://www.g4americas.com/

- HProjekt - http://www.hprojekt.com.br/

6- Entenda a diferença entre consultoria de recolocação(outplacement) e consultoria de recrutamento (headhunters)

As consultorias de recrutamento, como as que eu citei acima, não cobram do candidato pelo serviço, já que são contratadas por empresas para trabalhar as vagas. Já as consultorias de recolocação cobram do candidato, porque são contratadas para buscar oportunidades de seu interesse.

Existem muitas empresas de recolocação que cobram do candidato e fazem um trabalho idôneo e comprometido com o crescimento profissional, mas infelizmente existem outras que ligam para o candidato chamando-o para entrevista de uma vaga que não existe e se aproveitam do desespero para vender um pacote caríssimo de recolocação. É importante entender essa diferença para evitar cair em armadilhas como essa.

7 – Busque diretamente as empresas que gostaria de trabalhar

A maioria das empresas disponibiliza contatos ou links em suas páginas na internet, onde é possível enviar seu currículo, cadastrá-lo ou candidatar-se diretamente nas oportunidades. Normalmente são links como: trabalhe conosco, fale conosco, faça parte de nossa equipe, etc.

8 – Prepare-se para a entrevista

Crie um roteiro de entrevista para sentir-se preparado para esse momento importante, mesmo que ele não esteja agendado. Pense nas informações a seguir, busque as respostas, escreva e pratique um diálogo consigo mesmo: o motivo de buscar a oportunidade em questão, suas experiências e o motivo de ter saído das empresas anteriores, suas habilidades e competências, o que você acredita que precisa melhorar e o que você planeja para seu futuro.

Entenda que o recrutador muitas vezes tem acesso apenas ao seu CV e no momento da entrevista precisará conhecê-lo melhor para checar a aderência do seu perfil com o da vaga. Portanto, prepare-se para a entrevista, acredite no seu potencial.

Tenho certeza que seguindo estas dicas em breve uma excelente oportunidade surgirá em sua vida.

Não perca o foco do seu objetivo, busque o conhecimento, tenha intenções positivas, não desanime e acima de tudo acredite em você. Sucesso!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento