7 mulheres inspiradoras para seguir nas redes sociais
7 mulheres inspiradoras para seguir nas redes sociais

7 mulheres inspiradoras para seguir nas redes sociais

Quantas mulheres inspiradoras você tem à sua volta? Eis mais 7 delas para aumentar sua lista

Existe uma frase que digo e na qual acredito bastante: se você quer saber a mulher que é, olhe para as mulheres que você admira. Acrescento dizendo para que olhe também para as três mulheres mais próximas a você, pois elas certamente espelharão quem você é.

Sei que muitas vezes temos por mulheres inspiradoras aquelas que estão longe do meio em que vivemos, pois são celebridades que através de seus trabalhos disseminados pela mídia, mostram força, determinação e profissionalismo. São exemplos disso: Malala Yousafzai, Sheryl Sandberg, Oprah Winfrey e, no Brasil, Ana Paula Padrão.

No entanto, mais do que mulheres que realizam grandes feitos, temos ao nosso redor mulheres que também atuam de maneira extraordinária no meio em que vivem fazendo valer a máxima que levo como lema de vida: “Talvez você não consiga mudar o mundo todo, mas pode perfeitamente mudar o mundo ao seu redor” e é isso que essas mulheres fazem. Com muito carinho, trabalho e dedicação, procuram ser pessoas melhores a cada dia e é justamente por isso que vale a pena acompanhar bem de perto a trajetória, angústias e alegrias de cada uma delas. Confira:

Leticia Gonçalves

É proprietária da empresa Bureau 55, comunicativa e apaixonada por pessoas, sempre soube o que queria e este querer era estar com pessoas. Desde pequena sonhava em ser aeromoça porque assim poderia ter contato com gente o tempo todo. Outra paixão de Leticia é o conhecimento. Em seu trabalho junta as duas coisas, levando conhecimento para as pessoas por meio de consultorias e a empresa tem a sua cara. Vale a pena conhecer para saber o que falo.

Por que Leticia inspira? Justamente porque ao olhar para ela, lembramos também de nossos sonhos de criança e ao acompanharmos sua jornada, percebemos que também podemos seguir juntas rumo à realização do que acreditamos.

Fabíola Paes

É alguém que procura aliar tecnologia com humanização, pois não acredita que uma possa caminhar sem a outra. Sua ideia é fazer fusão do “tecnocentrismo” com pessoas e, para isso, trabalha para ser facilitadora no processo de incorporar essas duas coisas, mais especificamente incorporação do varejo digital.

É co-founder da omniWays, empresa especializada em planejamento estratégico omnichannel, expansão de canais, relacionamento, promoções inteligentes aos consumidores e integração de tecnologias. Fabíola inspira porque vem na contramão do processo que prega que pessoas podem ser facilmente substituídas por tecnologia e faz isso de um jeito que transforma o complicado em simples e o impossível no perfeitamente possível.

Elenice Novak

Muitos chamam simplesmente de professora Elenice. É alguém que aprendeu a ser empreendedora em um espaço e época de formação cultural do tema no Brasil, isso há mais de vinte anos. Todas as resistências do novo marcaram lições importantes para seu papel docente e suas aulas fugiram aos padrões. Inovou, desafiou o método tradicional de ensino quebrando padrões. Hoje continua mudando seus ritmos e domínios. Ensina o que acredita e estabelece aos alunos que todos os diferenciais de suas vidas têm diversas palavras fora das cartilhas: tais como a ousadia, a resistência ao conformismo e a inovação que devem se consolidar na mente.

Elenice inspira porque ensina que não se pode ser apenas “alguém” na fila, é preciso ser o primeiro, apresentando características e competências diferente dos demais, e, assim, saindo do senso comum e partindo para o início da fila.

Carolina Parolin

Atua com soluções de marketing turístico e cultural. Acredita no turismo e cultura como plataformas de negócios, viabilizadas por meio da comunicação e da tecnologia. Desenvolve projetos, empresas e startups relacionadas a esse contexto – um exemplo disso é o aplicativo Curta Curitiba, um guia vivencial da capital do Paraná. Como pesquisadora na área de ciências sociais aplicadas, professora na área de gestão e coordenadora de um laboratório de excelência em serviços, defende a importância de maior geração de valor por meio da criação de experiências ao consumidor.

Carolina inspira por mostrar justamente que a inovação não é um bicho de sete cabeças e que a simplicidade é o ápice de sofisticação, pois é no agora e, muitas vezes, dentro da própria realidade, seja ela cidade, cultura ou até mesmo no bairro em que se vive, que as melhores coisas podem ser feitas.

Gladys Mariotto

É CEO da Startup Já Entendi Educação e Tecnologia. Escritora de livros didáticos e paradidáticos, conta com 40 livros publicados nas áreas de filosofia, sociologia, educação, artes, cultura, folclore e patrimônio histórico.

É produtora e diretora de filmes e documentários, com 30 filmes produzidos, além de ter recebido 37 prêmios nacionais e internacionais. Sua empresa atua com inteligência educacional, especializada para a base da pirâmide, transformando qualquer tipo de conteúdo em treinamento, facilitando o aprendizado especialmente para pessoas de baixa escolaridade por meio do lema: "Informar, educar e criar hábito".

Por que inspira?

Gladys é portadora de TDAH e fez seu primeiro vestibular aos 36 anos. Com certa dificuldade para memorizar conteúdos, desenvolveu uma metodologia que inicialmente a ajudava nos estudos. Mais tarde, a aplicação dessa metodologia se tornou sua profissão e começou a escrever livros didáticos. Um desses livros, juntamente com um filme de animação para ensinar a filosofia de Nietzsche para crianças de escolas públicas, foi selecionado para o Japan Prize em Tóquio.

Logo depois, a UNICEF a chamou para ir a Cuba falar sobre essa metodologia como exemplo de educação inovadora e inclusiva na América Latina. Foi a partir dessas experiências que resolveu empreender e fundar a startup de tecnologia com ajuda de seu sócio e filho, Wagner Mariotto, que é engenheiro da computação. Desde sua fundação, já capacitaram mais de 1 milhão de trabalhadores em diversas empresas do país. Precisa dizer mais?

Erica Marques

É uma apaixonada por negócios digitais e acredita que se pode mudar o mundo para a melhor por meio de atitudes empreendedoras. Promove ativamente o Empreendedorismo e a Inovação desde 1995. Sua principal atividade é no Google Business Group, onde é a Country Champion do Brasil e líder do capítulo de Curitiba, que é referência mundial desde 2013.

Desde o início de sua jornada encontrou na Internet o habitat ideal para desenvolver projetos nos quais acredita. É Diretora da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Curitiba (Fecomércio/PR), professora do Laboratório de Empreendedorismo do núcleo de Empreendedorismo da Escola de Negócios – PUCPR, Mentora no Google Startup Launch Brazil, Mentora na aceleradora de startups Hotmilk e Organizer do Google Developer Group Curitiba.

Erica inspira justamente por acreditar no empreendedorismo e ajudar outras pessoas também a acreditarem. Outro ponto forte dela é o apoio ao fortalecimento de habilidades e conhecimentos que embasem sua veia empreendedora.

Marielle Rieping

Sabe aquelas pessoas que têm uma visão diferente e colocam intensidade em tudo? Assim é a Marielle. Quando criança, queria ser juíza para ajudar as pessoas, também quis ser cantora e levou a sério a ideia inclusive gravando um CD aos 14 anos. É uma mulher visionária. Iniciou a faculdade de Física, cursou 3 anos e resolveu ir para a Administração, pois seu trabalho exigia tais conhecimentos.

Durante a faculdade se destacou, ganhando 2 prêmios Top de Marketing pela ADVB. Um deles foi em primeiro lugar, que lhe deu uma viagem e experiência na Espanha. Voltou determinada a trabalhar com inovação, área em que atua fortemente. Possui um livro publicado chamado "iTrends: uma análise de tendências e mercados", e está finalizando seu segundo livro. Professora de graduação e pós-graduação que recentemente resolveu "pausar" as salas de aula, para voltar à sala de aula: numa decisão inspiradora, decidiu estudar Direito para conhecer um novo mundo e aprender como ajudar mais as pessoas.

É por isso que ela inspira, pois acredita que tem a missão de ajudar pessoas que chegam até ela. É o tipo de mulher que segue fortemente o lema: "Faça o que precisa ser feito".

Viu só como existem mulheres fantásticas muito mais próximo de nós do que se pode imaginar? Basta olharmos o mundo com um pouco mais de atenção.

E você, quem indicaria para aumentar essa lista? Deixe sua contribuição nos comentários.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento