7 dicas para ser “mais esquilo, menos peru” na aprendizagem digital

Dizem: “Para subir na árvore, não adianta treinar um peru, pegue um esquilo...”. Hoje em dia: adquirir conhecimento de forma rápida, eficiente e barata é possível através do e-learning, o uso da Internet na propagação de conhecimento

Dizem: “Para subir na árvore, não adianta treinar um peru, pegue um esquilo...”

Imagine que você trabalhe numa empresa em Belo Horizonte, você quer e precisa se aperfeiçoar; cursos de aperfeiçoamentos estão disponíveis de Manaus a Porto Alegre; o orçamento para treinamento “está no osso”; o seu superior não abre mão da sua presença diária, “full time”, na empresa...

Este é um desafio relativamente comum para os profissionais, hoje em dia: adquirir conhecimento de forma rápida, eficiente e barata.

É ai que entra o e-learning, o uso da Internet na propagação de conhecimento.

O que é e-learning?

O termo “e-learning” vem de “eletronic learning” (aprendizado eletrônico) e é uma modalidade de ensino a distância, onde a aprendizagem é disponibilizada na internet.

O sistema pode substituir total ou parcialmente, o que é mais comum, o instrutor na condução do processo de ensino; são criadas comunidades virtuais que interagem através de webinars, hangouts, chats, fóruns etc, que a geração digital está inventando por aí..

No e-learning, as etapas de ensino são programadas, divididas em módulos, que seguem um raciocínio lógico e evolutivo.

Quais são as vantagens do e-learning?

Para o aluno:

  • O aluno pode fazer o curso, na hora mais conveniente, no ritmo de aprendizagem mais adequado, no lugar mais confortável, sem grandes deslocamentos.
  • Apesar da distância, ele pode enviar perguntas para a equipe de monitoria, que responderá, muitas vezes, em tempo real.

  • Estrutura mínima, bastando computador, internet e senha.
  • Excelente relação Custo X Benefício.
  • Estímulo para autoaprendizagem.

Para as empresas, nas seguintes situações:

  • Muitos colaboradores: quanto maior o número de funcionários a serem treinados, menor o custo do treinamento.
  • Dispersão geográfica: o e-learning permite alcance de alunos, reunidos em classes, em diferentes Estados do Brasil.
  • Budgets altos de treinamentos: o e-learning diminui gastos, sem maior impacto sobre a qualidade e eficiência do treinamento.
  • Alta rotatividade de funcionários: oe-learning possibilita que o conhecimento fique dentro da corporação e esteja disponível para todos que desejarem realizar o curso.

Para o professor:

  • O professor (e sua equipe) disponibiliza os cursos no portal e o aluno, na hora que lhe for mais conveniente, acessa e assiste ao conteúdo, quando e onde quiser.
  • Treinamento de um grande número de pessoas, ao mesmo tempo.
  • Reprodução em escala, a um custo marginal,
  • Facilidade de atualização dos conteúdos

Onde tem vantagens, tem desvantagens.

Para o aluno:

  • Dificuldades de adaptação à ferramenta e ao ambiente digital (tecnofobia).
  • Exigência de maior disciplina e auto-organização .

Para o professor:

  • A criação e a preparação do curso on-line são, geralmente, mais demoradas do que para a formação tradicional.
  • O custo de implementação da estrutura, para o desenvolvimento de um programa de e-learning, é alto.
  • Não gera interação forte com outros alunos.
  • Necessidade de maior esforço, para motivação dos alunos.
  • Dificuldades técnicas relativas à velocidade de transmissão de imagens e vídeos.
  • Limitações em alcançar objetivos pedagógicos educacionais

Bom, não dá para ganhar todas; sugiro que os “players”- aluno empresa e professor - ponderem vantagens e desvantagens do e-learning, caso por caso.

É importante lembrar que o e-learning não veio para substituir o ensino presencial; o e-learning é uma nova ferramenta, potencializada pela Internet, ajustada às necessidades da era digital, ou seja, ao atendimentos dos “nativos digitais” e à proliferação de meios digitais; o learning explora as vantagens da era digital, como agilidade, velocidade, abrangência e automação de aprendizagem.

7 Dicas para sua aprendizagem

1 - Faça as aulas, na sequência sugerida pelo curso; ela segue uma lógica técnica e didática.

2 - Assista às aulas em um lugar que garanta sua concentração;interrupções atrapalham o seu raciocínio.

3 – Faça cada aula de uma vez;o conteúdo é agrupado, em torno de um tópico fechado.

4Descanse, entre uma aula e outra, mas não espere vários dias; você pode perder o “fio da meada” e precisar refazer a aula anterior.

5 - Se possível, pratique o que aprendeu, ao final de cada aula; lembre do slogan “aprender, fazendo – fazendo, aprendendo”.

6 - Aparecendo qualquer dúvida, durante a aula, reveja o conteúdo; persistindo a dúvida, mande uma mensagem para a monitoria.

7 – Faça a provas, “sem colar”; só assim, você pode avaliar e mensurar a retenção da aprendizagem.

Ser esquilo, não peru”, no mundo digital, é possível;

você pode ser um deles...

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento