6 maneiras de ser mais corajoso no mundo dos negócios

Saiba como aproveitar seus pontos fortes para impulsionar seus resultados e alavancar suas realizações

A Capela Sistina, que fica localizada no Palácio Apostólico do Papa no Vaticano, possui seus traços únicos e especiais. O colossal monumento, que reúne arquitetura e decorações inigualavelmente singulares representa o limite máximo da criatividade humana e de seu peculiar e lúdico senso de inovação.

Essa explosão de formosuras e genialidades se deu porque os homens que trabalharam nessa esplêndida obra eram muito mais do que simples profissionais, eles estavam em um degrau acima, num estágio demasiadamente superior.

Todos os visitantes que ousam prestigiar tamanha engenhosidade saem do núcleo completamente regenerados, de sorte que são tocados por um espírito verdadeiramente transcendental, sui generis, uno. Em outras palavras, é como se o castelo fosse habitado por anjos que abençoam genuinamente seus visitantes todas as vezes que encontram sinceridade no coração de tais criaturas.

Certamente, inúmeras são as atrações que fazem essa construção ser tão aclamada e reverenciada, mas uma é excedente a todas, a saber: o teto do faustuoso santuário.

Pintado por Michelangelo, o “firmamento” é a maestria das maestrias e converte ocularmente quem quer que seja. Com 4 longos anos de dedicação e mais de 400 extraordinárias figuras criadas, o italiano de mãos divinizadas marcou a história da arte com algo que nem de longe parece ser a montagem de um mero homem que nascera na pequena cidade de Caprese, na nobre região da Toscana.

O que poucas pessoas sabem é que por trás do glamour e do sucesso que o poeta alcançara existiu uma realidade atormentadora e lastimável. Michelangelo, que outrora tinha um princípio vital sólido e jovial, passou a ostentar um cansaço físico e mental que afetou excessivamente seu grau de motivação na vida, transformando sua existência em um fardo difícil de carregar.

Di Lodovico herdou, dentre outras coisas, uma visão turva e enevoada, problemas para falar e completar as frases, uma face envelhecida e melancólica e, principalmente, uma exaustão psicológica tremendamente alienadora.

Então, de um lado temos um edifício perfeito, onde deuses passeiam sem cessar com júbilo e fascinação, e do outro, a ironia de um fundador que esgotou suas maiores riquezas territoriais na instituição dessas formidáveis materializações.

Trazendo para o mercado de trabalho, o que o arcanjo da velha bota nos ensina é que a dor é o ingrediente mais ascendente do coração de um sumo vencedor, haja vista que ela distingue homens comuns de lendas eternas. Pense comigo: o que seria do Batman se ele não tivesse vencido o medo que tinha dos morcegos na infância? O que teria feito Robbie Williams se a timidez da meninice o tivesse sobrepujado? O que Walt Disney executaria se tivesse ouvido as críticas de que não era versátil na época em que trabalhava num pequenino jornal? Pois bem, todos esses triunfadores aprenderam que as aflições são completamente responsáveis por erguer seres de excelência e total elevação. E a razão disso é muito simples: os melhores sempre descobrem seus maiores dons e qualidades na atribulação, onde são confrontados veementemente com o infame espírito do óbice. Não foi atoa que Martinho Lutero sabiamente disse: “Se você está procurando uma grande oportunidade, descubra um grande problema.”

Logo, as pedras que surgem em nossas direções podem futuramente serem as montanhas que trarão esperança e felicidade aos nossos arquejantes cosmos. Por conseguinte, elaborei 6 formas para sermos mais corajosos e consequentemente mais primorosos no curso de nossas laboriosas ocupações. Veja:

1 – Permita que o seu orgulho seja inferior a sua resiliência: conflitos são inevitáveis em qualquer tipo de negociação, sendo assim, os melhores profissionais são aqueles que conseguem separar as PESSOAS do PROBLEMA, concebendo uma nuvem de resistência para suportar os dardos inflamados sem buscar - comumente - revidá-los.

Nós não podemos nos esquecer que a inteligência emocional está estritamente ligada a valentia do homem, dado que é impossível aceitar ser desrespeitado, humilhado e insultado sem carregar uma essência modesta e concomitantemente audaciosa.

Como administrador, sei que para um individuo prosperar na esfera interpessoal é fundamental que ele tenha essa eminente capacidade, de sorte a fortalecer suas emoções e, principalmente, enfrentar as corriqueiras objeções que surgem instantaneamente no desenrolar das atividades empresariais.

Dessarte, incorpore essa virtude para que seu globo psíquico ganhe mais amplitude e rigidez, transfigurando imbróglios refratários em solvências elementalmente reconfortantes.

2 – Fique perto dos seus medos e os enfrente gradativamente: aprenda: seus pavores podem se tornar grande aliados se você se dispuser a encará-los intrepidamente.

Lamentavelmente, algumas criaturas não estimam correr riscos, ou seja, por receio de errar acabam nem ao menos tentando. Assim, jamais encontram o trajeto da esperança, visto que desistiram do pódio antes mesmo da referida batalha começar.

Portanto, não se intimide: fale com a garota de mechas douradas, dialogue com o chefe carrancudo, proseie com o parente introspectivo, não se martirize ao expor suas opiniões (por mais insignificantes que elas sejam), faça um esporte radical, ponha seu projeto em curso independentemente das atmosferas opoentes, ame seu maior fantasma e o espante ferozmente, siga sua intuição e ao mesmo tempo, cuide para enfraquecer a razão que inconvenientemente o puxa para trás -, tenha a mórbida sagacidade de se desafiar constantemente: como um fidelizado e endiabrado jogador de poker, faça tarefas longe do seu monótono eixo convencional, componha um mapa mais versado e colorido, desvende os míticos arquétipos que permeiam sua oca e, prioritariamente, jamais deixe de realizar aquilo que sua essência instintivamente pede.

Ao consumar essas propriedades, seu horizonte ganhará mais abrangência, destaque e monta, fazendo a sorte favorece-lo em todas as instâncias mercadológicas.

3 – Melhore seus pensamentos e reflexões: adotar uma postura derrotista é a melhor maneira de atrair desgraças, tendo em vista que uma mente negativa produz apenas reflexões autossabotantes e pateticamente limitadoras.

Isto posto, crie sempre ações positivas para produzir ideias assertivas, usando seu senso de interpretação para gerar soluções inteligentes e resultados maximizados.

O notável escritor argentino Luis Borges elaborou uma frase perfeita que fecha magistralmente esse considerável raciocínio: “Sou um homem de letras, nada mais. Não estou certo de ter pensado nada de original em minha vida. Sou um fazedor de sonhos.”

Logo, que possamos erigir essa arena encantada para pássaros e trovões habitarem, entoando melodias lunares e sopros estelares na infinita aurora do amanhã.

4 – Observe os campeões e absorva suas potencialidades: seguramente, em seu eclético nicho social existem sujeitos destacados na arte da ousadia. Deste modo, preste atenção nesses leões e experimente copiá-los.

Se aproxime dessas entidades: note como elas agem, perceba seus movimentos, espie suas transitadas pelo mapa, em síntese, ceife essas torrenciais faculdades por meio de uma analise minuciosa e tipicamente curiosa.

Essa estratégia é extremamente eficaz quando praticada com disciplina e destreza, portanto, não desperdice essa álacre oportunidade: exercite suas visões para auferir vantagem e dominar essa valorosa matéria, modificando as peças do tabuleiro a seu favor para apalpar tão somente pérolas inexprimíveis e tesouros indescritíveis.

5 – Reconheça a necessidade do desafio e do risco: quando enfrentamos situações adversas, descortinando nossos pontos fracos sem receio algum de expô-los, estamos praticando a façanha da evolução. Desgraçadamente, muitos estultos não aceitam ameaças ou provocações, vivendo em uma caixinha minúscula onde nada de novo acontece.

Destarte, não fique estático e procure veredas inexploradas, circulando por sendas que trarão diferenciações e otimizações para a sua brilhante carreira.

6 – Faça da irreverência a sua âncora: Erasmo de Roterdã me ensinou que a maior loucura que um ser humano pode cometer em vida é a de querer ser sóbrio em um híbrido universo de malucos. Em outros termos, se você quer ser sábio deve ouvir apenas o seu próprio coração e ignorar todas as outras variáveis presentes, - por mais importantes que elas sejam -.

Quando seu interior tiver estirpe suficiente para assimilar tamanha pujança, você será um cidadão poderosamente forte: dono de uma aura leonina capaz de acalmar estrelas e transportar reinos inteiros, tal qual um samurai que com uma simples espada estraçalha os moinhos da maldade e retalha os principados da turvação.

Quem se atreve chega mais longe, porquanto recebe fluidos diversificados que fazem suas insígnias pessoais serem metamorfoseadas em substâncias intensas e titanicamente significativas. Desta forma, que consigamos fugir da frouxidão natural das coisas para rumarmos para o arraial da bravura, onde reis, mestres e paladinos fazem morada e reluzem suntuosamente.

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento