5 passos para transformar uma grande ideia em um grande negócio

Ter boas ideias é maravilhoso, mas colocá-las em prática é tão ou mais importante, se você deseja ter um grande negócio

Você acorda num belo dia, ou melhor, você para um dia e pensa: “Como eu nunca pensei nisso? Nossa... Essa minha ideia é brilhante e pode me trazer grande lucro!". A empolgação toma conta de todo o seu ser mas, muitas vezes, o desejo de conquistar algo é tão grande que o impede de dar o próximo passo.

Ter boas ideias é maravilhoso, mas colocá-las em prática é tão ou mais importante, se você deseja ter um grande negócio. Como dizia Thomas Edison: “A genialidade é 1% de inspiração e 99% de transpiração”, e a chave para o sucesso é tentar sempre uma vez mais. Se este é o seu caso, ou seja, se você tem uma grande ideia, mas sabe bem pouco como fazer para colocá-la em prática, espero que possa aprender com as dicas deste artigo e seguir rumo a um sucesso grandioso.

1º passo – Planejamento: você conhece o ramo em que deseja abrir seu negócio? Já trabalhou nele? Conhece o público-alvo que irá adquirir este produto ou serviço proveniente desta sua grande ideia? Sabe as necessidades e desejos deste público? Conhece sua concorrência? Reconhece os pontos fortes da concorrência e quais oportunidades e ameaças o mercado lhe oferece? Já pesquisou sobre tributação e lei que rege seu negócio? Como irá divulgar seu negócio para seu público? Quanto pretende investir?

Parece muita coisa e pode ser que, só de olhar, te desanime. Mas pense que é melhor perceber, durante o planejamento, que sua ideia precisa crescer e se desenvolver, do que não ter todas as informações e perder tempo, dinheiro e pior, seu sonho, em poucos meses.

Segundo dados atualizados da Ibracom, das 405.021 empresas que abriram suas portas em 2014, 211.553 fecharam, ou seja, uma taxa de mortalidade de 52,18%. O Sebrae mostra dados parecidos em sua última pesquisa. E uma das principais causas é a falta de planejamento.

2º passo – Preparação e treinamento: caso deseje abrir algo em uma área que você não domina, que não tem experiência, é importante fazer cursos na área e, quem sabe, trabalhar como empregado no setor, de forma a conhecer a fundo seu futuro negócio. Capacite-se!

3º passo – Coloque tudo no papel: depois que já pesquisou, que conseguiu adquirir conhecimento na área a atuar, é hora de colocar tudo no papel. De especificar todos os aspectos deste negócio. De planejar também financeiramente. Quanto você precisará para abrir, quanto deverá ter de capital de giro até que o negócio consiga andar com suas “próprias pernas”. Tudo o que você pesquisou deve estar contido em um papel que lhe dará base para abrir e também tomar decisões futuras em seu negócio.

4º passo – Separe as finanças da empresa: na hora de abrir um negócio, é preciso ter um CNPJ, certo? Também é importante abrir uma conta jurídica, e separar os ganhos da empresa dos seus. Você deverá estipular um pró-labore, de forma a constar nos gastos da empresa. O valor só deve ser retirado após a virada do mês, como todas as outras contas que serão pagas.

5º passo – Resiliência: é importante que você esteja preparado para ver os erros como acertos. Afinal, é errando que se aprende. Como afirma Érico Rocha, “nenhum plano sobrevive ao campo de batalha”. Então, quando abrir seu negócio, esteja pronto para acertos e erros. E também aprenda a consertar o que está errado tendo como base a experiência conquistada.

Espero que 2016 seja um ano de realizações e que sua ideia se transforme em um grande negócio de sucesso!

Boa sorte!

ExibirMinimizar
aci institute 15 anos compartilhando conhecimento