5 dicas para combater o tédio

O tédio é sorrateiro. Chega de mansinho e, sem percebermos, vai tomando conta de nossa mente e minando o nosso ânimo. Muitas vezes, ele surge até em atividades que gostamos de fazer, se realizadas de forma rotineira. Mas existem maneiras práticas e divertidas de combatê-lo. Escolha uma, ou escolha todas.

O tédio é uma praga. Ele chega de mansinho e, sem percebermos, vai tomando conta de nossa mente e minando nosso ânimo. Muitas vezes, ele surge até em atividades que gostamos de fazer, se realizadas de forma rotineira. É o tipo de sentimento que causa a impressão que o tempo não passa, contrariando até a inesquecível canção de Arnaldo Brandão e Cazuza (O Tempo Não Para), especialmente para quem trabalha em algo que não tenha muita – ou mesmo nenhuma - afinidade.

Lembro de um dos meus empregos. Era tão maçante, que eu olhava para o relógio quase a cada minuto para saber se o momento de ir embora, estava próximo. A fissura era tanta, que de vez em quando, até dava uma batidinha nele para ver se ainda estava funcionando.

Certa vez, vi que eram três horas da tarde e ainda restavam mais de uma hora para finalizar o expediente. A angústia corroía as entranhas. Eu queria ir embora logo, mas resolvi me dedicar ao trabalho, prometendo a mim mesmo que não olharia mais para o relógio durante os próximos sessenta minutos.

Me concentrei ao máximo que pude e tive a impressão que havia passando, pelo menos, uns quarenta minutos. Oba, está chegando a hora! Então resolvi olhar de novo, para conferir. Eram três e dez. Desde então, parei de usar relógio de pulso. Não uso nunca. E este episódio aconteceu há quase trinta anos. O engraçado é que de lá pra cá, ganhei uns dez trilhões de relógios.

Este é um pequeno exemplo de como o tédio prega peça em nossa percepção e se transforma uma tortura. Pode parecer exagero, mas se a pessoa é dominada por esse tipo de sentimento com frequência, pode se tornar frustrada, melancólica e até depressiva.

O Bruno Gouveia, autor da música que inspirou esse artigo, já tentou de tudo e não achou remédio para se livrar do problema. Mas temos aqui umas dicas interessantes, direcionadas para quem se sente entediado constantemente ou mesmo de vez em quando. E se alguém conhecer o vocalista do Biquíni Cavadão, faça o favor de encaminhar a ele.

1 – Repire. Puxe o ar pelo nariz e solte pela boca. Respirar ajuda em uma porção de coisas. Oxigenar o cérebro é uma das formas mais eficientes de mudar o foco e enxergar alternativas ou entender determinadas situações, que nem sempre se tem controle.

2 –Inove. Se você realiza uma atividade rotineira (e entediante), tente encontrar uma forma diferente de executá-la, mantendo - ou até melhorando - o resultado final. Aqui vale a criatividade de cada um.Nota: Isso não funciona para Operários de indústrias, que usam Instruções de Trabalho para realizar suas tarefas.

3- Faça algo que nunca fez. Não precisa saltar de paraquedas (o que não é má ideia). Pode ser algo pequeno, como caminhar por ruas que você não conhece, observar as estrelas, dirigir por um percurso alternativo para o trabalho ou mesmo usar uma roupa diferente do seu estilo habitual. Também funcionam atividades altruístas, como alimentar um animal de rua (quem sabe, até resgatar?) ou visitar uma instituição, como asilos ou orfanatos (isso mexe com uma série de conceitos em nossa mente).

Os exemplos são diversos. Como incentivo, escreva cinco opções em um papel e fixe em lugar visível, para não esquecer (geladeira, espelho). E, é claro, se organize para realizar cada uma delas.

4 – Faça algo que gosta, mas não tem feito com frequência. É comum deixarmos as coisas que gostamos para depois. E o “depois” demora uma eternidade para chegar (às vezes, nem chega). O mesmo exercício do item anterior vale para este. Escreva cinco atividades que você gosta, mas que não tem feito ultimamente e organize seu tempo para pô-las em prática.

5 – Fique doido. Sim, isso mesmo. Não me refiro às disfunções psíquicas e sim a algo inusitado, que pode estimular a maioria das pessoas a pensarem alguma coisa do tipo: esse cara é doido! Tome banho de chuva, ande descalço na rua, nade sem roupa (quando não tiver ninguém por perto), corra em direção a um aglomerado de pombos (sem machucar nenhum, por favor), tome sorvete sentado no chão, converse com um cachorro na língua dele, ligue para um amigo(a) querido(a) e cante I Just Call To Say I Love You. E se alguém rir de você, ria junto. Opção para doido é que não falta. Só tenha o cuidado de não desrespeitar ninguém.

Importante: para combater o tédio de forma eficaz, é importante informar ao cérebro que você está fazendo algo diferente do usual. Então, não adianta ficar na frente da TV, passar horas (talvez dias) navegando na internet ou mesmo se empanturrar de comida. Só vai piorar a situação.

Seguindo algumas destas dicas, garanto que as horas vão passar a dizer alguma coisa, a monotonia não vai tomar conta e você não vai ficar na cama à toa, vendo a vida passar.

Marco Antonio Ribeiro

Master Coach, Palestrante e Radialista

marcoantonio.ferreira.ribeiro@gmail.com

ExibirMinimizar
aci baixe o app